Crônicas de Outro Mundo – a série mardukiana.

Featured

BOOK TRAILER – REVELAÇÕES DOS DEUSES EXTRATERRESTRES

Produção e Composição Musical: Celso Zÿmon

SINOPSE: Ditada pelos próprios Anunnaki, a obra traz o elo perdido pela humanidade, a harmoniosa correlação entre a realidade espiritual e a existência extraterrestre. Seres do planeta Marduk/Nibiru contatam com a parapsicóloga Mirabel e explanam paz, conhecimento e sabedoria do universo, através de códigos, símbolos, relatos e a herança dos povos antigos. O entendimento final de que os Deuses que criaram o homem a sua imagem e semelhança, também trilham o caminho da evolução espiritual e sempre estiveram presente em nosso orbe.

Revelando

OS FATOS …

Foi em meio a questões cotidianas, crises financeiras, que final de 2007 minha realidade deu início a uma grande transformação ao me deparar com comunicações provindas de seres que se apresentavam ser de um planeta chamado Marduk, ou Nibiru, como é conhecido pelos estudiosos da cultura suméria.

Como as comunicações ocorriam através de um médium ostensivo, meu lado investigativo, adquirido através da parapsicologia, necessitou de uma comprovação, pois presumi estar sendo vítima de entidades embusteiras, espíritos brincalhões. De prontidão a minha solicitação, os mardukianos marcaram data, hora e local onde se apresentariam em três naves. Estariam em posição triangular e cada uma das naves sinalizaria uma cor diferente: azul, vermelho e lilás. Ansiosa e ao mesmo tempo ainda descrente, me direcionei ao local conforme proposto, acompanhada de cinco amigos. Mal nos acomodamos e as três naves apontaram do lado oposto da represa existente no local, do ponto de onde haviam predito que surgiriam. Cruzaram toda represa, passaram sobre nossas cabeças e desapareceram no céu.

A partir daquele dia eu não tinha mais dúvidas, restava-me dar continuidade aos registros e organização dos contatos para formular o livro que me fora solicitado por estes seres.

Todos os contatos foram registrados de forma digital, posteriormente transcritas, reunindo assim mais de 600 páginas de conhecimentos e revelações, que resultaram em dois livros da série Crônicas de Outro Mundo.

Na época que os contatos iniciaram-se, pouco se encontrava na internet sobre estas entidades celestiais oriundas do planeta Marduk. Ainda não conhecia os livros de Zecharia Sitchin, autor defensor da teoria dos astronautas antigos para a origem da humanidade e a cultura suméria aos Anunnaki e Nefilin. Ao me deparar com os livros deste autor, minha surpresa e felicidade foi saber que os contatos tinham correlação e veracidade. Logo que iniciei a leitura dos livros de Sitchin, um dos seres que se comunicava, Zulu Aduk, disse-me: ”Você tem acesso as informações precisas de nossas passagens por seu orbe. O homem ao qual escreveu a nosso respeito é alguém de ilibada segurança. ”

O primeiro livro “Revelações dos Deuses Extraterrestre”, lançado em outubro de 2013, traz vasto conhecimento e curiosidades relacionadas a passagem do planeta Marduk pelo nosso sistema solar a cada 3.600 anos, e a interação destes seres na Terra. Se apresentam como os criadores da raça Homo Sapiens, resultado da manipulação genética entre o Homo Neanderthal e o DNA destes mesmos seres. Falam também de questões relacionadas ao espirito, a anti-matéria e de um livro que eles intitulam como o Livro T, que foi encontrado na grande Biblioteca da Babilônia e ficou conhecido entre os sábios da Igreja Católica, e está guardado a sete chaves no Vaticano. Este livro remonta as antiguidades, a passagem de Enki, um ser mardukiano, que encarnou como Yeshua (Jesus Cristo) na Terra. Parte deste Livro T me foi transmitida através de caracteres mardukianos, os quais traduzi e é parte integrante da obra. Longe de filosofias espiritualistas, mas sem descartá-las, o resultado da obra, em análise global, trabalha com a hipótese de que todo o processo da lei da evolução teve um significativo avanço em virtude da colaboração de seres interplanetários.

O livro “Revelações dos Deuses Extraterrestres” traz temas como conflitos extraterrestres, conquistas da ciência, arte, formação dos corpos material e astral, líderes, guerras. O livro tem linguagem clara; algumas vezes, porém, é enigmática; outras, em tom profético, recheadas de ícones, cifras, mensagens nas entrelinhas e números, características que acabam sendo instigantes para o leitor, que pode transformar a leitura em um exercício detalhado para compreensão de verdades além da Terra.

Mirabel Krause, parapsicóloga, pesquisadora, escritora e palestrante.

A teoria da grade global e os avistamentos de OVNIS.

A teoria da grade global, ou grade do mundo, trata de um conceito sobre pontos magnéticos da Terra. Esses pontos formariam uma ligação entre locais sagrados, ou lugares de poder, em todo o mundo. Segundo a teoria, os pontos magnéticos conectam a Terra como uma grade matemática geométrica, e não estariam aleatoriamente localizados, seguindo um padrão geométrico de energia que atravessa o globo. Estudiosos do tema, explicam que o nosso planeta é coberto por uma rede muito sutil de energias invisíveis, que em certos lugares do planeta, se juntam e criam um poderoso polo de energia.

“A teoria da grade global é um conceito de que todos esses locais sagrados, em todo o mundo, são realmente conectados em algum tipo de grade matemática geométrica, que veio num momento em que realmente se entendia a harmonia entre a natureza, a geometria, a ciência e matemática.” Mihcael Bara.

Esses vórtices são áreas da Terra onde desaparecimentos misteriosos, falhas mecânicas e distorções de espaço-tempo ocorrem. Muitos exploradores desapareceram ao cruzar os vórtices em determinada época do ano, relacionadas com os alinhamentos lunares e planetários de ativação dessas áreas específicas.

“O nosso planeta é coberto com essa rede muito sutil de energias invisíveis que estão ao nosso redor. Mas em certos lugares no planeta, essas energias se juntam, e criam na área um poderoso vórtice. Essa energia é mais forte e mais útil, num certo sentido, do que em outra parte da Terra.” David Childress.

Grade

Alfred Watkins foi a primeira pessoa a perceber, a partir de suas caminhadas ao redor do Reino Unido que muitos locais sagrados, igrejas, monumentos, aldeias, etc. localizam-se sobre linhas retas. Ele intitulou seu livro “O Velho Caminho Reto”, do final dos anos de 1800, onde traz a nova consciência da grade.

As pirâmides foram todas colocadas em determinadas coordenadas geográficas e alinhadas com o norte verdadeiro e marcadores astronômicos. Estas linhas de energia ou também conhecidas como Linhas Ley, formam uma vasta rede mundial de canais naturais de energia que ligavam a todas as pirâmides ao redor do mundo. Algumas dessas pirâmides estão agora no fundo do oceano e por isso o “Grid” não é mais funcional. Tanto as pirâmides como as antigas cidades estavam alinhadas a essa malha de energia.

“Então, de fato, por construção de pirâmides, e de pedras verticais, obeliscos e coisas assim, podemos trabalhar com este campo de energia natural em toda a Terra e, de maneira similar à acupuntura em um corpo humano, podemos fazer isso com a Terra também. E, colocando algumas estruturas, ou uma agulha em um determinado lugar na Terra, podemos acentuar essas energias” David Childress.

alinahemnto2

Uma relação entre formas geométricas e locais determinados na Terra, nos remete na história, para a escola pitagórica do pensamento na Grécia antiga.

“Um dos famosos filósofos pitagóricos da Grécia Antiga, Platão, fala sobre a Terra como um dodecaedro geométrico. Isso é como uma bola costurada em várias formas geométricas. E a escola pitagórica basicamente diz que a geometria, e as diversas formas de geometria, é o que faz toda a matéria, incluindo a Terra” David Childress.

AVISTAMENTO DE OVNIS.

Há uma aparente concentração de OVNIS ao longo da grade do mundo. O pesquisador francês de UFOS, Aimee Michael, falecido em 1992, mapeou todos os declarados relatos extraterrestres, desde o incidente em Roswell em 1947.

“Quando ele os mapeou, descobriu que eles eram específicos, nomeadamente nas linhas. E ele começou a mapear essas linhas, e ele achou que essas linhas não foram apenas acaso, mas foram efetivamente ligados a graus de latitudes, e que há realmente algo científico por trás de onde os OVNIS foram avistados.” Philip Coppens

Acredita-se que a concentração dos níveis de energia e locais de avistamentos de UFOS não é uma coincidência. Afirma-se que seres de outro mundo visitaram nossos antepassados e contaram a eles sobre a força especial desses locais. Então eles dizem que esse povo antigo lhes mostrou como construir essas estruturas incríveis, ampliando os poderes naturais. É uma teoria conhecida como geomancia.

“Na Europa, linhas, as vezes com cem mil quilômetros de comprimento, existem desde a antiguidade. Na Europa, eles são chamados de linhas Ley. Todos os locais mais antigos são ligados entre si.” Erich von Däniken

“Cada ponto nessa linha, è um ponto arqueológico. E cada ponto tem o mesmo núcleo da palavra. A palavra é sempre “estrela”. É absolutamente fascinante, e não é coincidência. Nossos povos da antiguidade, não por coincidência, colocaram os seus lugares sagrados em linha. Alguém os ordenou, e alguém lhes disse: usem a palavra estrela, em sua vila. Para a eternidade não mudar.” Erich von Däniken

Esses locais poderiam propiciar abertura de  portais ou entradas para buracos de minhoca? Será que seres extraterrestres chegam a Terra, usando campos eletromagnéticos desses lugares de poder? E foram estes segredos conhecidos por civilizações antigas agora perdidos para a história?

A INFLUÊNCIA DOS PONTOS DE PODER SOBRE NÓS.

A consciência humana interage com a rede. É uma função básica de todas as formas de vida a ser sintonizado na grade da energia da Terra para que lhes dá a vantagem de utilizar a força vital necessária para a vida. Os povos do Extremo Oriente denominam esta forma chi, a energia que permeia tudo que é desenhada para pontos e precisa ser circular, a fim de facilitar um corpo saudável. O corpo saudável se estende até a Terra, pois todas as coisas são fractal com base e, portanto, ocorre nos mesmos padrões, mas em diferentes níveis. Assim, a Terra é como um corpo humano, assim como o Universo é como um corpo humano. Todas as coisas são uma só.

“Estes locais de poder, chakras da Terra, tem a capacidade de modificar nossa estrutura atômica molecular por uma estrutura fotônica.” Luiz Fernando Mostajo.

“É bem conhecido que aborígines australianos seguem essas trilhas de sonho, eles vão em sua caminhada através do deserto. Eles podem ver essas linhas no chão, dizem eles. Os chineses também acreditam que eles podem ver e controlar essas “linhas do dragão”. E de fato, a popular prática chinesa de feng shui, usa essas linhas de energia que estão indo e vindo por toda a terra.” David Childress.

TRIANGULO ENERGÉTICO DE SANTA CATARINA.

Experiências ufológicas ocorridas a partir do ano de 2008, e após minha solicitação de comprovação física, me conduziram a um avistamento com local, data e hora previamente marcados, assim como as características das três naves que se apresentariam. Após a experiência, passei a me questionar porquê a escolha daquele lugar pelos seres que haviam me contatado, já que havia uma distância de duas horas da minha cidade.

Apesar de morar em Blumenau/SC, me formei no curso de Parapsicologia na cidade de Joinville, e lá tive informação de algumas montanhas na região rodeadas de mistérios, misticismo e eventos ufológicos.

Não conhecia o local do avistamento, o Rio do Júlio, na Serra Dona Francisca, e supus que poderia estar relacionado com estas referidas montanhas. Na época, o assunto “linhas leys” já me despertava curiosidade, e me propus a investigar se havia algum alinhamento com o local determinado e as montanhas da região e suas lendas.

Não foi difícil, num breve estudo averiguei que o Rio do Júlio fica exatos 7 km de distância do Castelo do Bugres, e este a 21 km do Monte Crista em linha reta.

Crista_Bugres_Julio

Faltava a terceira montanha, que também reunia seus mistérios, o Canta Galo. Para minha surpresa, o Canta Galo, no município vizinho, São Francisco do Sul, formava um triangulo perfeito, com 21 km de distância do Monte Crista, do município de Garuva, e o Castelo dos Bugres, em Joinville.

Crista_Bugres_Galo

Cada uma das 3 montanhas carrega seus mistérios, mas é o Monte Crista quem atrai mais esotéricos, místicos, ufólogos e estudiosos do Caminho de Peabiru. Recentemente um grupo de pesquisadores alemães, munidos de equipamentos avançados, estiveram na montanha para aferimento das energias.

MonteCrista_Castelo_CantaGalo

O Caminho de Peabiru, que corta a montanha, constituía-se em uma via que ligava os Andes, mais precisamente Cusco no Peru, ao Oceano Atlântico. Ainda hoje encontra-se boa parte deste caminho calçado por pedras da base do Monte Crista ao topo da montanha, onde está o “Guardião”, uma formação de pedras representando um vigia. Os monólitos do topo do Monte Crista demarcam os equinócios e solstícios. Quem os construiu?

Crista

Por algumas vezes visitamos as três montanhas, onde vivenciamos experiências diversas e inusitadas em cada expedição.

MONTE CRISTA ALINHANDO-SE COM TIWANAKU E URITORCO.

Mas a descoberta do triangulo catarinense, assim como a pesquisa minuciosa de cada montanha não era o suficiente. Na minha concepção, alguma destas montanhas precisava estar conectada a outro alinhamento ainda maior.

Uma série de acontecimentos começaram a voltar minha atenção ao Cerro Uritorco, na província de Córdoba, na Argentina, mais precisamente na cidade de Capilla del Monte.

O Monte ou Cerro Uritorco tem o maior número de avistamentos ufológicos registrados na Argentina. Caso se interesse conhecer mais sobre o Cerro Uritorco, recomendo este documentário:

Os sinais me sugeriram experimentar um alinhamento do Monte Crista com o Uritorco, e bastou acrescentar ao alinhamento o sítio arqueológico de Tiwanaku, na Bolívia, que o resultado foi um triangulo com ângulos bastante semelhantes ao triângulo de Santa Catarina.

MonteCrista_Uritorco_Tiwanacu

O que tem nos chamado a atenção é a coincidência de todos estes locais citados estarem relacionados com estórias, ou mitos, com o mundo intraterreno, a Terra Oca.

Estivemos em Tiwanaku, e nossa próxima expedição será o Uritorco.

Mirabel Krause (Bell Marduk), parapsicóloga.

Nova terapia médica: “subir a montanha”.

DE ACORDO COM MÉDICOS, CAMINHADAS NA NATUREZA PODEM MUDAR NOSSOS CÉREBROS.

DSCN1034

A paz da natureza fluirá em você como a luz solar flui em árvores. Os ventos soprarão seu próprio frescor em você, e as tempestades sua energia, enquanto as preocupações vão cair como folhas de outono”, escreveu John Muir. Claramente, John Muir compreendia o valor intrínseco de passar tempo na natureza.

Junto com Muir, muitos de nós reconhecemos que caminhadas na natureza são boas para o corpo, mente e alma. Andar em matas, observar pássaros coloridos e folhagem, sentir o aroma das flores, e ouvir um riacho calmante simplesmente limpa nossa mente e nos faz sentir bem. Para a nossa sorte, os médicos concordam. Estudo após estudo mostra que há muitos benefícios para a saúde mental em passar tempo caminhando na natureza.

Caminhadas na natureza reduzem ruminação.

DSCN0985
Aqueles que ruminam ou se concentram demais em pensamentos negativos sobre si mesmos podem apresentar ansiedade, depressão e outros problemas, como compulsão alimentar ou transtorno de estresse pós-traumático. Em um estudo recente, os pesquisadores investigaram se passar tempo na natureza afeta a ruminação, e descobriram que caminhadas diminuem esses pensamentos obsessivos, negativos.

Neste estudo, os pesquisadores compararam a ruminação de participantes que caminharam em um ambiente urbano e um ambiente de natureza. Eles descobriram que aqueles que caminharam por 90 minutos em um ambiente natural relataram níveis mais baixos de ruminação e também reduziram a atividade neural no córtex pré-frontal subgenual, que está associado com a doença mental. Aqueles que andaram através de um ambiente urbano não sentiram esses benefícios.

Esses pesquisadores indicam que o nosso mundo está cada vez mais urbano e que a urbanização está ligada à depressão e outras formas de doença mental. Visivelmente, passarmos um tempo ao ar livre onde há menos estresse mental, menos ruído e menos distrações pode ser vantajoso para a nossa saúde mental.

Caminhadas sem aparelhos tecnológicos impulsionam a resolução criativa de problemas.

DSCN1099
De acordo com um estudo realizado por Ruth Ann Atchley e David L. Strayer, a criativa solução de problemas pode ser melhorada através da desconexão da tecnologia e reconexão com a natureza. Neste estudo, os participantes caminharam na natureza por aproximadamente quatro dias e foram proibidos de usar a tecnologia. Eles foram convidados a executar tarefas que exigem criatividade e resolução de problemas complexos. Foi descoberto que aqueles imersos nas excursões aumentaram seu desempenho em tarefas de resolução de problemas em 50 por cento.

Os investigadores indicam que a tecnologia e o barulho das áreas urbanas constantemente exigem a nossa atenção e afastam do foco. Assim, quando estamos sentindo-nos sobrecarregados dos estressores da vida urbana e conexão, caminhadas pela natureza podem ser um ótimo remédio. Elas reduzem a nossa fadiga mental, acalmam nossas mentes e nos ajudam a pensar criativamente.

Caminhar ao ar livre pode melhorar TDAH em crianças.

Treeking_criança
Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é um distúrbio comum entre as crianças. Aqueles com TDAH geralmente têm dificuldade em se concentrar, são facilmente distraídos, exibem muita hiperatividade e têm dificuldade em controlar os impulsos.

Criar crianças com TDAH pode ser desconcertante para os pais.
No entanto, uma grande notícia emergiu do mundo médico e científico. Em um estudo conduzido por Frances E. Kuo, PhD e Andrea Faber Taylor, PhD, os pesquisadores descobriram que a exposição de crianças com TDAH à “atividades ao ar livre” reduziram seus sintomas de TDAH. Assim, de acordo com este estudo, os benefícios da exposição à natureza pode estender-se a qualquer um com desatenção e impulsividade.

Os médicos concluíram que mudanças simples que envolvem atividades ou ambientes verdes podem melhorar a atenção. Por exemplo, participar de uma caminhada na natureza a tarde, ou simplesmente jogar bola no parque pode aliviar os sintomas de TDAH.

Caminhadas na natureza são um ótimo exercício, o que aumenta o poder intelectual.

Todos nós já ouvimos a expressão “corpo saudável, mente saudável”. Caminhadas ao ar livre são uma excelente forma de exercício e podem queimar 400 a 700 calorias por hora, dependendo da dificuldade da caminhada. Um benefício adicional é que caminhadas não são exigentes com nossas articulações como outras formas de exercício, como correr.

A mente e o corpo são naturalmente ligados. O exercício ajuda a manter as nossas células cerebrais nutridas e saudáveis. Na verdade, de acordo com pesquisadores da University of British Columbia, o exercício aeróbico pode melhorar a memória e capacidade cognitiva. No estudo, eles descobriram que o exercício aeróbico aumentou o volume do hipocampo em mulheres mais velhas. O hipocampo é uma parte do cérebro associada com a memória espacial e episódica.

O exercício não apenas melhora a capacidade cognitiva e possivelmente previne o declínio cognitivo, como mostrado pelo estudo, ele também pode reduzir o stress e ansiedade, aumentar a auto-estima e liberar endorfinas (hormônios de sentir-se bem). É surpreendente como uma atividade física tão simples e de baixo custo como pode fornecer tantos benefícios para a saúde mental.

Caminhadas agora são prescritas por médicos.

O seu médico já lhe disse para “fazer uma caminhada?” Esta não é uma frase que normalmente queremos ouvir, especialmente de nossos médicos, mas eles realmente têm o nosso bem-estar em mente. Médicos progressistas estão agora conscientes de que as pessoas que passam muito tempo na natureza desfrutam de menos stress e melhor saúde física.

De acordo com a WebMD, mais e mais médicos estão escrevendo “prescrições de natureza” para reduzir a ansiedade, melhorar os níveis de estresse, e reduzir a depressão. Além disso, as prescrições da natureza estão se tornando mais aceitas pelos prestadores de cuidados de saúde tradicionais conforme mais pesquisas mostram os benefícios do exercício e passar tempo na natureza.

Como começar com caminhadas?

Espraiado_3

Felizmente, a caminhada é um dos esportes mais fáceis e menos caros para se envolver, e é divertido e benéfico para toda a família. Se você está apenas começando, não planeje uma maratona. Você pode começar devagar. Confira trilhas curtas e caminhadas locais.

Certifique-se de usar sapatos apropriados para o terreno. Considere o uso de roupas da com tecidos respiráveis, absorventes de umidade, como seda, polipropileno reduzir o suor e ficar quente. Use protetor solar, óculos de sol e um chapéu para protegê-lo do sol. Mantenha-se hidratado e se divirta!

Fonte: Life Hack.

Vida

 

OVNI no Fantástico.

Ao assistir o programa do Fantástico no dia 31/01/2016, sobre o explorador britânico que morreu tentando cruzar a Antártida sozinho, meu amigo Carlos Vinícius observou um OVNI (Objeto Voador Não Identificado) passando por detrás do entrevistado Julio Fiadi, explorador brasileiro.

Intrigado, e sabendo que a Globo publica em seu site o programa completo, Carlos Vinícius buscou a publicação para melhor observação da imagem.

Após rever inúmeras vezes, Carlos Vinícius me procurou para ter minha opinião quanto a imagem, o que me deixou impressionada. Resolvi encaminhar o vídeo juntamente com minhas observações ao ufólogo Luiz Carlos Prestes, especialista em imagens, para uma melhor análise.

Eis o parecer do ufólogo Luiz Carlos Prestes, do GPUSC:

“Assisti o vídeo e posteriormente capturei os frames do trecho do vídeo e editei as imagens em um software de edição de imagens. Utilizei o mesmo software que utilizo para analisar fotografias de OVNIs.

Inicialmente, em uma ampliação da imagem em um simples visualizador de imagens, como os que acompanham o Windows. Caso fosse um avião, poderia ser observado áreas alongadas indicando as asas ou calda do objeto. No caso deste objeto não consegui observar áreas alongadas que indicassem ser um avião.”

Abaixo seguem as imagens analisadas.

Imagem original com ampliação da área do objeto:

OVNI_Fantastico01

Imagem com aplicação de filtros de edição:

OVNI_Fantastico02

A altitude que o OVNI transita, e o seu porte, caso fosse um avião, estaria em processo de decolagem ou aterrizagem, mas para isso necessitaria estar bicado para cima ou para baixo, e o OVNI transita em linha reta, mantendo o mesmo nível em todo o trajeto.

Veja você mesmo, no instante 46:10 minutos no site da Globo. Não é necessário assistir todo o programa, basta correr com o cursor até o momento da imagem. Sugiro que amplie a imagem.

Para assistir clique ao lado: Fantástico -31/01/2016

Autora: Mirabel Krause (Bell Marduk)

O cientista Wilhelm Reich, o orgone e a guerra aos ovnis.

Wilhelm Reich nasceu em março de 1897 em Dobryzcynica (atual Ucrânia), na altura parte do Império Austro-Húngaro. Era filho de pais judeus, o pai um próspero agricultor. Faleceu nos Estados Unidos da América em 1957.

Foi famoso psicanalista e terapeuta e desempenhou um papel importante na mentalização das massas na área da sexologia enquadrada na luta de classes a princípio situada na ideologia marxista e posteriormente (a meu ver) na ideologia anarquista. Vários livros foram obras de vulto que marcaram as gerações jovens em alturas de viragens revolucionárias no século XX, mesmo em Portugal, durante o período anterior e seguinte à revolução de Abril. Uma das suas obras mais conhecidas “A revolução sexual” foi publicada em 1930 quando em Berlim Reich era orador principal do Partido Comunista Alemão.

Nesta obra advogava o uso livre de meios anticoncepcionais e o aborto. Colaborou na construção de clínicas nas zonas do operariado e ensinou educação sexual. Esta trajetória não agradou aos dirigentes comunistas sendo expulso do partido em 1933. Neste mesmo ano foi publicada a obra “A psicologia das massas no fascismo” onde Reich definiu fascismo como sinônimo de repressão sexual.

O livro foi proibido pelos nazis na sua ascensão ao poder. Em 1934 Wilhelm Reich foi expulso da Associação de Psicologia Internacional por razões de militância política. Na altura os jornais lançaram campanhas insidiosas contra o clínico classificando-o de feminista, comunista, judeu e, pior, defensor do amor livre. Disfarçado de turista (praticante de ski) fugiu para a Áustria. Partiu para os EUA em 1939 após algum tempo passado nos países nórdicos onde desenvolveu trabalho importante.

De 1934 a 1937 Reich realizou experiências importantes em Oslo cujo objectivo era o de procurar a origem da vida. Em algumas experiências utilizou misturas complexas de culturas de seres unicelulares, relva, areia da praia, ferro e tecido animal levadas até à ebulição, adicionando depois potássio e gelatina. Aquecendo até à incandescência observou a existência de formações biológicas microscópicas (vesículas) que emitiam radiação luminosa azul.

À energia radiada Reich chamou “orgone” e às vesículas formadas chamou “bions” que constituiriam uma forma de vida, muito simples. Uma vez arrefecida a mistura e colocada num meio de crescimento apareciam outros seres microscópicos, as bactérias as quais não podiam ter sido originadas nos materiais de partida nas experiências.

Estas descobertas foram expostas e discutidas na sua obra “The bion experiments on the origin of life” publicada em Oslo em 1938. Já em 1936 na obra “Beyond psychology”, Reich defendia a existência de dois tipos antagónicos de organismos unicelulares: uns destruidores da vida que se formavam a partir da desintegração das proteínas eram os “bacilos T” e outros que se formavam a partir de material inorgânico e promoviam a própria vida. Os “bacilos T” eram promotores do cancro.

Reich concluiu que a diminuição do orgone nas células, através da idade, ou de agressões externas levava à degradação e morte destas. No processo de degradação desencadeia-se a formação de “bacilos T” e, quando o nível destes organismos é excessivo, sobrevém a morte por cancro.

Já nos EUA, em Rangeley no estado do Maine, Wilhelm Reich criou e dirigiu um laboratório de pesquisa biológica e psicanalítica. Nessas instalações construiu caixas acumuladoras de orgon cuja função era concentrar a energia orgónica extraída da atmosfera.

O orgone no seu sentido mais geral, seria uma energia cósmica primordial, onipresente, que emanava a radiação azul e que funcionava como princípio orientador da natureza. Entre outras propriedades determinava o tempo, a cor do céu, a gravidade, a formação das galáxias, as emoções humanas e a sexualidade.

Tecnicamente os acumuladores de orgon eram constituídos por camadas alternadas de metal (ligas a base de ferro) e material isolador, de constante dielétrica muito elevada – à semelhança dos condensadores eléctricos. Reich acreditava que era possível o tratamento do cancro e de outras doenças degenerativas em pessoas colocadas no interior dos acumuladores. Em certos meios da imprensa e na opinião pública os acumuladores eram considerados “caixas de sexo” que causariam ereções penianas incontroláveis.

Nas suas experiências nos acumuladores, Reich terá demonstrado que a energia orgônica era determinada e influenciada por uma “entropia negativa” a qual era correspondente a uma força que concentrava e organizava a matéria. Também nos seus laboratórios, Reich projetou e construiu um canhão (o cloudbuster) com o qual podia controlar as correntes de orgone na atmosfera de modo a induzir a chuva.

Este tipo de aparelho vai aparecer ligado aos ovnis como se verá. Nas experiências com o orgone, Reich envolveu A. Einstein. Em 1940 Reich escreveu a Einstein para uma discussão científica das suas descobertas sobre o orgone.

Em 13 de Janeiro de 1941 visitou Einstein ao tempo residente em Princeton. Aí concordaram testar um acumulador de orgon inserido numa gaiola (eléctrica de Faraday). Reich pretendia mostrar que a temperatura no acumulador subiria sem utilização de uma fonte de calor.

Nas condições em que a experiência se realizava, Einstein achou que se a temperatura subisse seria a descoberta do século pois o aquecimento conseguido permitia a construção de uma máquina de movimento perpétuo – uma impossibilidade de acordo com os princípios conhecidos da Termodinâmica.

Na experiência com o acumulador verificou-se aumento da temperatura, um facto para o qual Einstein não encontrou explicação. Reich concluiu que o calor desenvolvido era o resultado de uma nova forma de energia, a energia do orgone.

No entanto um colega de Einstein, Leopold Infeld interpretou o fenômeno como o resultado da formação de correntes de convecção na câmara, explicação que não chegou a ser testada experimentalmente mas que foi aceite por Einstein.

Seguiram-se anos de discussão entre Reich e Einstein mas este último nunca aceitou as explicações do primeiro. Foram realizadas experiências semelhantes, algumas com sucesso e onde se utilizavam sistemas de controlo de modo a colocar de parte a possibilidade das correntes de convecção nas câmaras de orgone.

Foi a produção e utilização do orgone que levou a que Reich vivesse uma época muito conturbada que lhe arruinou a vida. O psicanalista viu-se envolvido num processo de difamação e ataque materializado em artigos publicados em jornais de 1947.

Estes ataques chamaram a atenção da Food & Drug Administration (FDA) que se veio a mostrar muito adversa às atividades de utilização do orgone como coisa “real” capaz de ser extraída da biosfera e eficaz no tratamento das doenças degenerativas utilizando as câmaras. Foi também acusado de atividades subversivas e foi investigado pelo FBI.

Mesmo após ser levantada a suspeição dessas atividades, a FDA nunca mais o deixou em paz, proibindo a utilização do equipamento de Reich na sua utilização terapêutica. Reich foi preso em Maio de 1956 por violação “técnica” do mandato de proibição.

Em Junho de 1956 agentes da FDA dirigiram-se à propriedade de Rangeley, Maine e destruíram acumuladores de orgon e queimaram uma grande parte dos livros. Nos anos seguintes as “autoridades” reincidiram, queimando o que restava (diz-se que foram seis toneladas de livros, jornais e artigos).

Em 3 de Novembro de 1957, Wilhelm Reich veio a falecer enquanto dormia, vítima de ataque cardíaco na penitenciária de Lewisburg no estado da Pensilvânia.

Mas como ficou Reich ligado à ovniologia?

Reich-UFO

A carreira do psicanalista austríaco, discípulo de Freud, Wilhelm Reich foi marcada por tantas controvérsias que um dos seus trabalhos mais curiosos, a batalha contra OVNIs invasores, passou praticamente despercebido.

Rezam as crônicas (documentos pessoais do clínico) que em 28 de janeiro de 1954 no estado do Maine, Reich observou duas luzes amarelo alaranjadas em movimento sobre uma montanha em direção a um lago. Não teria sido esta a sua única observação.

Mesmo sobre as suas instalações laboratoriais terão ocorrido manifestações ovni fatos que foram comunicados à Força Aérea Americana (USAF). Nos anos de 1950 especulava-se sobre a origem extraterrestre dos ovnis e isso, em parte levou Reich a acreditar em contatos com seres do espaço exterior.

Também o excelente e célebre livro de Donald Keyhoe de título “Flying saucers from outer space” publicado em 1953 terá influenciado muito o psicanalista. A vida de Wilhelm Reich mudou deste então, passando este a orientar grande parte do seu trabalho na invenção de instrumentos funcionando à base de orgone e capazes de destruir os objetos intrusos (ovnis). Propôs à USAF que se encontrava confundida com a presença de estranhos objetos alienígenas, a utilização das suas descobertas.

A proposta foi recusada em grande parte devido à proibição por parte da FDA da distribuição de equipamento à base de orgone para finalidade clínica. Podem encontrar-se pormenores deste assunto na obra “Contato com o espaço”. É de referir que em 1951 a USAF recebeu um relatório pormenorizado de Reich o qual continha um conjunto de equações “orgonométricas” aparentemente incompreensíveis para os militares pelo que não terá havido resposta das esferas militares ao clínico.

O assunto da ameaça extraterrestre, empolgada nesta altura por militares e políticos de envergadura foi tomada a sério por Reich de modo que este fazia o “varrimento” do céu noturno com o canhão de orgone (o cloudbuster). Ao que parece estes instrumentos eram eficazes na luta anti-ovni já que, pelo que consta, o clínico e seus colaboradores em determinada altura viram luzes apagar-se no céu, diluídas pelos tubos dos canhões.

A experiência teria sido repetida várias vezes com o mesmo resultado. Ora o alcance dos cloudbusters era de alguns quilômetros e pensou-se então que tinha havido eficácia na destruição dos invasores.

cacador_nuvens

O convencimento de Reich foi tal que veio a testar no deserto do Arizona aparelhos deste tipo. Reich sustentava mesmo que o orgone era usado na propulsão dos ovnis.

Para terminar esta nota biográfica de Wilhelm Reich cabe referir que a sua influência em psicoterapia foi grande de modo que os seus trabalhos pioneiros em bioenergética tiveram e têm continuidade por parte de vários discípulos: Alexander Lowen fundou a Análise Bioenergética, Charles Kelley a Terapia Radix e James DeMeo dirige o Orgone Biophysical Research Laboratory.

Recentemente um cientista (Don Croft) inventou um canhão (cloudbuster) simples e eficaz. Converte o “orgone morto” existente na atmosfera em “orgone positivo” que permite dispersar rastos de químicos (chemtrails). Falta dizer que Wilhelm Reich influenciou com o seu orgone e cloudbusters cantores pop (como por exemplo Patti Smith, Kate Bush que compôs “Cloudbusting” e Frank Zappa entre outros).

O seu próprio filho Peter Reich conta a história paterna em “A book of dreams”. O filósofo e escritor de ficção científica Robert Anton Wilson é autor da peça “Reich in the hell” que é baseada na sua vida. A realização cinematográfica não ficou indiferente à vida sinuosa de Reich.

Em 1971 o realizador Iugoslavo Dusan Makavejev realizou um filme sobre os ensinamentos de Reich com o título “W. R.: Mysteries of the organism”.

Bibliografia
[1] Fernandes, J. Orgone de Wilhelm Reich na guerra contra os Aliens, Jornal de Notícias, 23 Dez. 1999.
[2] Reich, W. O combate sexual da juventude, Textos marginais, Porto, 1975.
[3] Reich, W. A revolução sexual, Edts. Zahar, Rio de Janeiro, 1975.
[4] Reich, W. A Função do Orgasmo. Pub. Dom Quixote, Lisboa, 1979.
[5] Reich, W. Escuta, Zé Ninguém!, Pub. Dom Quixote, Lisboa, 1974.
[6] Reich,W. Psicologia de massas no fascismo. Pub. Escorpião, Porto, 1974.
[7] Reich,W. The bion experiments on the Origin of Life, Farrar, Straus & Giroux, 1979.
[8] Reich,W. Beyond Psychology: Letters and Journals, 1934-1939, Edited by Mary Boyd Higgins. Farrar, Straus and Giroux, New York, 1994.
Na internet podem encontrar-se muitos sites dedicados a Wilhem Reich por exemplo em
www.orgonelab.org fundado pelo investigador James deMeo (Ph. D).
Autor: A. G. M. Ferreira – Professor da Universidade de Coimbra.

Os 9 véus colocados em cada alma humana.

Quase uma década atrás, antes da morte prematura de um querido amigo e colega meu chamado Don Harkins autor de uma peça maravilhosamente instigante intitulada “A escravidão e os Oito Véus” discutimos essa “teoria dos oito véus” por literalmente horas e no final, Don me pediu para escrever um artigo sobre isso para o seu jornal, ele fez isso, porque no “O Observador de Idaho” eu tinha compartilhado muito de minha pesquisa com Don, e juntos chegamos à conclusão de que na realidade, havia realmente NOVE véus colocados sobre a alma humana (ou seja, a inteligência), e que a progressão espiritual e, portanto, um pleno conhecimento da VERDADE exigiria a perfuração destes nove Véus.
Eu brinquei com Don que para este tema seria necessário uma edição inteira de “O Observador de Idaho”, e mesmo assim estaria apenas arranhando a superfície. Esse foi um dos talentos editoriais do Don, pegando uma história complexa e comprimindo-a para um formato mais legível. Em memória à Don Harkins, aqui está o texto que discutimos, em um formato o mais comprimido possível.

Porque Nove Véus em Vez de Oito.

Qualquer candidato dedicado a verdade em algum momento se depara com a simetria incrível e a estrutura da matemática, o que é especialmente verdadeiro na geometria fractal envolvendo os números inteiros de 1 a 9. Para um exemplo mais básico, basta dar uma olhada nestas nove equações:

(1 x 8) + 1 = 9

(12 x 8) + 2 = 98

(123 x 8) 3 + = 987

(1234 x 8) + 4 = 9876

(12345 x 8) + 5 = 98765

(123456 x 8) + 6 = 987654

(1234567 x 8) + 7 = 9876543

(12345678 x 8) + 8 = 98765432

(123456789 x 8) + 9 = 987654321

Incrível, não é ? Acho que é muito interessante, além disso, todos os grandes filósofos da história, como Arquimedes, Copérnico, Sócrates e Leonardo Da Vinci eram matemáticos em primeiro lugar. Sugerindo que tudo, desde a profecia bíblica das fitas de DNA são construídos com base em padrões e fórmulas matemáticas bastante simples, mas eu estou me adiantando a história, a compreensão do papel da matemática é em si mesmo um dos nove véus ocultos.

Considere também as chamadas “escolas de mistério” da antiguidade. Nos templos sombrios na Suméria e Babilônia, a Kabbalah mostrou o caminho para o “Santo dos Santos” final, as re-véu-la-ções (revelação, ou seja, a separação dos véus) da vida, da criação, de Deus, e quando abraçado na honra e na verdade das próprias origens do ser humano. Isto envolve a perfuração de forma sistemática e abraçar os 9 níveis de compreensão ou “Platôs da Verdade” antes de finalmente entrar no “Nirvana” (ou a última unidade com Deus).

Como um tabuleiro gigante do quebra cabeça Sudoku, a experiência humana que chamamos de vida verdadeiramente gira em torno dos números 1 a 9 de maneiras notáveis. Tudo tem um lugar no sistema, tudo se encaixa perfeitamente e precisamente na grade eterna do tempo e do espaço. Isto então é apenas uma definição da verdade, conhecimento arcano escondido que se encaixa completamente na grade da matemática chamada lógica. Yeshua (Jesus de Nazaré) declarou aos seus discípulos: “Conhecereis a Verdade, e a Verdade vos libertará”.

Por Que as Pessoas Não Conseguem Enxergar a Verdade?

Esta questão é melhor respondida pelas palavras sábias de Don Harkins escritas em 2001:

Ao longo dos últimos anos, tenho evoluído e descartado diversas teorias na tentativa de explicar porque a maioria das pessoas não consegue ver a verdade, mesmo quando elas estão cheirando-a em frente do seu rosto. Aqueles de nós que conseguem ver a “conspiração“, participaram de inúmeras conversas ou pesquisas que abordam a frustração da incapacidade da maioria dos povos compreenderem os argumentos extremamente bem documentados usados para descrever o processo da nossa escravidão e à exploração coletiva.
A explicação mais comum a ser alcançada é que a maioria das pessoas apenas “Não querem ver” o que realmente está acontecendo. Homens e mulheres extremamente maus que compõem a chamada “elite no poder” têm habilmente cultivado um pasto virtual com uma grama verde onde poucas pessoas raramente, ou nunca, se deram ao trabalho de olhar para cima de onde eles estão pastando por um tempo suficiente para perceberem as etiquetas coloridas grampeadas nas suas orelhas. As mesmas pessoas que não conseguem ver sua escravidão ao pastarem o capim têm uma tendência de considerar como insanos os “teóricos da conspiração” aqueles de nós que conseguem ver o pasto da fazenda e a sala de estar no castelo feudal dos senhores das “ovelhas”.

alienacao

Finalmente, Eu Entendo o Porquê.

Não é que eles não percebem que a sua liberdade está desaparecendo sob a liderança da elite no poder, eles “não conseguem ver”, eles simplesmente não podem ver o que está acontecendo com eles por causa dos véus não perfurados que bloqueiam a sua visão.

Todos os empreendimentos humanos são um processo de filtragem. O esporte é um dos melhores exemplos. Nós praticamos esportes específicos, desde o início no parque infantil. Os atletas profissionais que pagamos muito dinheiro para assistir apenas nunca foram expulsos do parque infantil. Onde milhões de “crianças” brincam um pouco nos campeonatos a cada temporada, elas são filtradas até que restem poucas que vão para a série mundial.

Atrás do primeiro véu existem mais de 7 bilhões de pessoas no planeta. A maioria delas vive e morre sem ter contemplado a sério qualquer coisa que não seja o que for preciso para manter sua vida comum. Noventa por cento de toda a humanidade vai viver e morrer sem ter perfurado o primeiro véu“.

Na verdade, pode-se dizer que menos de 1% da população mundial de 7 bilhões de seres humanos perfurou todos os nove véus, e parece que mesmo esta pequena minoria é cada vez menor. A fim de manter o “pasto virtual” verde, a elite global também suborna com sucesso muitos que perfuraram vários véus, a fim de desviar os outros que podem estar se aproximando da verdade em muitas áreas. Eu chamo isso simplesmente de prostituição intelectual, vender o direito de primogenitura da Verdade Universal por um prato de caldo inútil. O brilho dourado da riqueza, fama e elevação social têm seduzido muitos intelectuais talentosos.
Com todo o crédito dado a Don Harkins, aqui estão agora os recém-atualizados “Nove Véus”.

O primeiro véu.
Dez por cento vai perfurar o primeiro véu e encontrar o mundo da política. Vamos votar, nos tornar ativos e elaborar um parecer. Nossas opiniões serão moldadas pelo mundo físico que nos rodeia, vamos estar “condicionados” pelos nossos dias no ensino de educacional “emburrecedor” aceitando que os funcionários do governo, personalidades da mídia e outros “especialistas” são as vozes principais de autoridade. Noventa por cento das pessoas deste grupo vão viver e morrer sem ter perfurado o terceiro véu.

O segundo véu.
Dez por cento também vai perfurar o segundo véu para explorar o mundo da história, a relação entre o homem e o governo e o sentido do auto-governo através do direito comum e constitucional. Noventa por cento das pessoas deste grupo vão viver e morrer sem ter perfurado o terceiro véu.

O terceiro véu.
Dez por cento dos que perfuraram o segundo véu, acabarão por perfurar o terceiro véu para descobrir conclusivamente que os recursos do mundo, incluindo as pessoas, são controlados por famílias extremamente ricas e poderosas cujos bens foram roubados já no velho mundo, com modernas estratégias de extorsão, tornando-se o alicerce sobre o qual toda a economia mundial está endividada. Noventa por cento das pessoas deste grupo vão viver e morrer sem ter perfurado o quarto véu.

O quarto véu.
Dez por cento vão perfurar o quarto véu para descobrir os illuminati/cabala, a maçonaria e outras sociedades secretas. Essas sociedades usam símbolos e realizam cerimônias que perpetuam a transferência de conhecimentos arcanos entre as gerações que são usados para manter as pessoas comuns em cativeiro político, econômico e espiritual para as linhagens mais antigas da Terra. Noventa por cento das pessoas deste grupo vão viver e morrer sem ter perfurado o quinto véu.

O quinto véu.
Dez por cento vai progredir para perfurar o quinto véu e descobrir que as sociedades secretas são tão avançadas tecnologicamente que fazem viagens no tempo, utilizam comunicação interestelar sem fronteiras, controlam até mesmo os pensamentos e as ações das pessoas, o que seus membros fazem é a mesma coisa quando nós dizemos a nossos filhos para eles irem para a cama. Desde os tempos de Noé esta tecnologia ainda está criando formas de vida sintéticas, com o homem tentando imitar Deus. Noventa por cento das pessoas deste grupo vão viver e morrer sem ter perfurado o sexto véu.

O sexto véu.
Dez por cento vão progredir para perfurar o sexto véu onde aprendemos que os dragões, lagartos e alienígenas negativos que pensávamos serem monstros de ficção da literatura infantil de fato são reais, na realidade são as verdadeiras forças controladoras por trás das sociedades secretas descobertas no quarto véu. Noventa por cento das pessoas deste grupo vai viver e morrer sem perfurar o sétimo véu.

O sétimo véu.
Dez Por Cento vão progredir para perfurar o sétimo véu, onde o incrível mundo da geometria fractal e da lei universal dos números será plenamente compreendido e abraçado. A força criativa do Universo inteiro será mostrada que é ligada a fórmulas numéricas de código e sequências, todos os “mistérios”, incluindo o próprio tecido do espaço tempo, Universos paralelos e acesso a ele é desbloqueado. Aqueles cujos intelectos lhes permitem perfurar o sétimo véu muitas vezes sucumbem à sedução e promessa de uma enorme riqueza oferecida pela elite dominante, e, portanto, mais de noventa por cento das pessoas deste grupo vão viver e morrer sem perfurar o oitavo véu.

O oitavo véu.
Perfurar o oitavo véu revela Deus e a energia pura conhecida como AMOR, que é a força da vida em todos os seres vivos, que são UMA e a MESMA coisa. Humildade profundamente arraigada é necessária, a fim de romper para sempre este véu.

O nono véu.
Perfurar o nono véu é a maneira de aperfeiçoar a energia pura conhecida como AMOR e tornar-se assim verdadeiramente UM com Deus e as formulações dele/dela. Aperfeiçoar essa energia pura é abraçar totalmente a caridade e nela adquirir conhecimento integral do plano universal de sacrifício, morte e redenção, a própria vida torna-se então perfeita e surge um círculo verdadeiramente completo, olhando o mundo através dos olhos de uma criança inocente, mas com a mais profunda sabedoria que nasce do amor puro a partir do oitavo véu.

Considere o seguinte: Se essa teoria estiver correta, existem apenas cerca de 60.000 pessoas no planeta que perfuraram com sucesso o sexto véu. A ironia aqui é muito grande, aqueles que estão presos entre os véus de um a cinco têm pouca escolha, mas as pessoas que perfuraram os véus além deles são consideradas perigosamente insanas. Com cada véu perfurado, números exponencialmente reduzidos de pessoas cada vez mais esclarecidas são consideradas insanas por aumentar exponencialmente a massa de pessoas menos esclarecidas.

Somando-se a esta ironia, o mais difícil a partir do “sexto véu” é tentar explicar o que ele é capaz de ver para aqueles que não conseguem ver, por mais insano que ele pareça para os outros. Esta verdade é auto evidente. Além disso, instituições como a venerável “Southern Poverty Law Center” são formadas e financiadas pela elite dominante para rotular efetivamente muitos destes indivíduos despertos como “negociantes do ódio” e “terroristas”.

Nosso Inimigo, O Estado.

Atrás dos dois primeiros véus encontramos a grande maioria das pessoas no planeta. Elas são ferramentas do estado. Até o segundo véu são os eleitores ingênuos cuja ignorância justifica e aceita as ações dos políticos que enviam milhões de pessoas que estão nos primeiros véus para morrer em terras estrangeiras como bucha de canhão, sua existência na vida é simplesmente para acreditar que as maquinações de auto-serviço da elite no poder são questões de segurança nacional pela qual vale a pena morrer.

Terceiro, quarto, quinto e sexto véus aumentam cada vez mais a responsabilidade para o estado devido à sua capacidade reduzida de serem utilizados como ferramentas para consolidar o poder e a riqueza de muitos nas mãos de poucos da elite no poder. É comum também, estas pessoas sacrificarem mais de seus relacionamentos com amigos e familiares, suas carreiras profissionais e liberdade pessoal a cada véu que perfuram.

Albert Jay Nock (1870-1945), autor de “Nosso inimigo, o Estado” (1935), explicou o que acontece com aqueles que encontram e abraçam os dois véus finais: “O que foi que o estado fez quando encontrou Sócrates e Jesus quando eles apareceram ? Simplesmente envenenou um e crucificou o outro, sem razão, porque eles eram insuportavelmente embaraçosos para a elite dominante”.

Conclusões:
Como Don Harkins escreveu: “Agora sabemos que a maioria das pessoas é tão comprometida com suas vidas que “elas não querem ver” os mecanismos de sua escravidão e exploração. Elas simplesmente “não podem vê-los”, tão certo como eu não posso ver as notícias do outro lado de uma cortina fechada”.

O objetivo deste ensaio é triplo:

1. Ajudar as pessoas nos últimos véus a entenderem por que as massas têm pouca escolha e porque eles interpretam a sua clareza como insanidade.

2. Ajudar as pessoas por trás dos dois primeiros véus a entender que respiração e pensamento são apenas o começo da vida e:

3. Mostrar às pessoas que a maior aventura da nossa vida está por trás do próximo véu porque ele é um véu a menos entre nós e Deus também conhecido como ‘A vibração superior”.

Autor: ©A. True Ott, PhD
Fonte: http://in5d.com/the-9-veils-placed-on-every-human-soul/

Assista ao vídeo-clip VISIONÁRIOS DO CAMINHO

Entrevista com a autora Mirabel Krause

Entrevista sobre EXTRATERRESTRES com a autora Mirabel Krause (Bell Marduk) no Programa ENTRE ELAS da POCKETV – Entrevistadora: Luciana Seula de Melo.

Para assistir no link: www.pocketv.com.br

Escolher a opção (4 blocos):
- Extraterrestre 1
- Extraterrestre 2
- Extraterrestre 3
- Extraterrestre 4

Programa_Entre_Elas

Bioastronomia e o Planeta Nibiru.

Luciano Aguiar de Matos Rocha, astrônomo amador e membro de um grupo de outros sete astrônomos amadores do Rio de Janeiro, que entre outras pesquisas, estudam e acompanham as movimentações do planeta Marduk/Nibiru.
Luciano Rocha é oficial aspirante do exército brasileiro, e fora de sua rotina no hospital do exército, ministra palestras sobre astrofísica em escolas e outras instituições.
Acadêmico de Biologia pela UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro /CEDERJ e Física pela UNITAU – Universidade de Taubaté de SP.

ENTREVISTA CEDIDA À LILÁS ALBA, JORNALISTA DE RIO CLARO, SP.

Lilás Alba: Nibirus é um sistema? Características (tamanho, velocidade, distância, etc).
Luciano Rocha: Nibirus é um sistema composto por luas ou planetas, inumeráveis cometas e asteroides atraídos por causa de sua gravidade. Segundo pesquisas astronômicas, além de Nibirus, temos planetas ou luas chamados Immaru’, Ano Dommni, Amel Sarru, Nana, Uri’’, Sarru’’, e mais um nome ainda desconhecido (nomes baseados nas placas Sumérias. Ainda se faz necessário a averiguação de dados para confirmar a existência de seu sistema de luas ou planetas, pois não é possível a visualização com nitidez para distinguir).
Características de Nibirus: Rotação de 8 horas em torno de seu próprio eixo. Cometa Elenin está 8 vezes na frente de Nibirus em distâncias. Conclui-se que está a 8 UA (unidades astronômicas) = 149.Milhões de km. Exemplificando, é a distância da Terra até o Sol. É considerado por astrônomos, uma protoestrela, sendo considerado um gigante gasoso vermelho, com massa treze vezes maior que Júpiter, e densidade desconhecida até o momento. Sua velocidade de deslocamento no espaço interestelar é de 8.140 km/s até a órbita do Planeta Saturno. (Protoestrela que me refiro, tem massa próximo a do Sol que levam em torno de 10 milhões de anos para evoluir de uma nuvem molecular para sequencia principal, de treze a quinze vezes a massa do nosso Sol (anã amarela), sabemos por cálculos perturbação gravitacional do sistema solar exterior que tem treze vezes a massa de Júpiter.

Lilás Alba: O que é Nêmesis? Características.
Luciano Rocha: Nêmesis, dentro da astronomia teórica, seria uma provável estrela companheira do Sol, fazendo do sistema Solar um sistema binário de estrelas. Apesar de ainda não ser observada diretamente, Nêmesis é uma estrela escura e pequena, talvez uma Anã vermelha com uma órbita dezenas, centenas ou até milhares de vezes mais distante que a de Plutão (estrela binária é um sistema com dois sóis). Acredita-se que sua órbita ao redor do Sol dure algo em torno de 26 milhões de anos e que em determinado momento a estrela atravesse a Nuvem de Oort, arremessando bilhões de asteroides e cometas para todos os lados, muitos dos quais acabam vindo para o sistema solar e atingindo a Terra, causando assim grandes extinções da vida no planeta, como por exemplo, a extinção do período Cretáceo que ocorreu há 65 milhões de anos, considerando a hipótese de Nêmesis ter no mínimo de três a cinco vezes massas de Júpiter.
Em ambos os casos, é praticamente indetectável no visível, mas muito brilhante no infravermelho. As características são bem indefinidas ainda, sabe-se que por fotos do satélite Wise da NASA, que por se apresentar muito pequeno, está muito longe e é muito lento (novas evidências estão sendo pesquisadas e investigadas).

Lilás Alba: Qual a localização agora, em janeiro de 2015?
Luciano Rocha: A localização do Planeta X, através de revisão de cálculos astrofísicos e matemáticos orbitais, considerando que o astro é treze vezes maior que Júpiter, 1,5 mil vezes mais distante do Sol do que da Terra, está interferindo em órbitas do cinturão de Kuiper, logo conclui-se que o Planeta X está no espaço interestelar há 2,5 anos-luz da Nuvem de Oort, 4,2 anos-luz do nosso Sol. (Dados obtidos por cálculos astrofísicos de astrônomos do Mundo, pela União Astronômica Internacional – U A I).

Lilás Alba: Por que aparece como segundo sol no céu?
Luciano Rocha: Como havia comentado, Planeta X (Nibirus) aparece em determinadas posições de latitudes e longitudes nos céus do mundo, e aparece como segundo sol devido ao fato do planeta ser considerado astronomicamente como uma protoestrela de massa próxima à do Sol, mas sabemos que possui treze vezes mais massa que Júpiter. Ao receber a luz do nosso Sol, e por ser um gigante gasoso coberto por uma camada opaca de nuvens ainda com composições desconhecidas, altamente reflexivas dá o aspecto de um segundo Sol.

Lilás Alba: Se tornará visível? Como, quando?
Luciano Rocha: Sim, o Planeta X se tornará visível aos olhos do mundo inteiro, mas ainda não tem previsão de cálculos para estabelecer uma data provável. Sabe-se, que por cálculos astrofísicos, será visível por meados de 2017 (informação obtida por cálculos astrofísicos de astrônomos do mundo, pela União Astronômica Internacional – U A I). Em relação a como aparecerá, ao lado do Sol tendendo a se afastar a cada ciclo de sua translação com a magnitude aparente de -25,56 (nosso Sol possui magnitude de -25,74). Assim como vemos nas fotos, porém maior, tal quanto o Sol.

segundo sol dia 260913 as 0630 em ponto(foto: Deisy Lara Ehmke, 17/09/2013 – 6:30 hs – Blumenau, SC).

Lilás Alba: E os governos e seus órgãos correlatos, o que dizem?
Luciano Rocha: Um é a vinda do Planeta X, outro é que alguns governantes decidiram fazer algo em diversos países, sem o conhecimento da população. E, possivelmente esses governantes sejam responsáveis pela situação que estamos AGORA a enfrentar. Os EUA não nega, mesmo quando lhe pediram que comentasse as declarações feitas por Paul Hellyer, o ex-ministro da Defesa do Canadá. E ex-ministro, Paul Hellyer disse que Barack Obama e sua administração estão fazendo preparativos para uma guerra intergaláctica. Pode soar ridículo, mas se esta declaração foi feita por um antigo líder político de um país importante, para mim não soa ridículo, pois esse é o meu ponto de vista. Os governantes brasileiros não interagem quanto a questão por não saber lidar com o problema, ficando dependente dos EUA, assim como outros países.

Lilás Alba: O que a ciência fala sobre isso?
Luciano Rocha: A Ciência fala de um imenso objeto celeste que se aproxima do nosso sistema solar em uma órbita excêntrica, via polo sul. Um objeto grande e inusitado entrando no sistema solar a caminho de seu interior. O Hubble ou algum outro “pássaro” (pássaro que me refiro são os satélites Norte americanos assim apelidados pela NASA) do governo dos EUA no espaço profundo provavelmente tenha tomado e registrado isso em imagens. Meu palpite é muito forte. A ciência atualmente afirma que tem a confirmação que a nós faltava durante anos: a instalação do novo telescópio, o South Pole Telescope (SPT). Muito mais poderoso e capaz de sobreviver a nave espacial IRAS 1983 e ao Telescópio Espacial Hubble juntos. Este observatório foi criado para acompanhar a chegada do novo astro já conhecido e chamado por vários nomes diferentes (Hercólubus, Planeta X, Absinto, NIBIRU, Brown Dwarf Star, etc…) mas que parece ser uma estrela Anã marrom que está se aproximando da Terra vindo da direção dos prístinos céus da Antártida, pelo polo Sul. Isto a ciência já comprovou.

Lilás Alba: Quais os impactos para o sistema solar?
Luciano Rocha: Os impactos são divididos em dois estágios. Sabemos que o nosso Sistema Solar é dividido em: sistema solar interior (Sol, Mercúrio, Vênus, Terra, Marte) e sistema solar exterior (Júpiter, Saturno, Urano, Netuno). Existem ainda planetas anões, Plutão, Éris, Makemake, Haumea, Ceres, e Sedna (Objeto 90377). Esses impactos estão atualmente ocorrendo no sistema solar exterior, fazendo com que as órbitas de Netuno e Urano sejam perturbadas, além de alterar a órbita de Saturno em 90 graus, corrente equatorial perdendo velocidade, uma enorme fonte de raio-X perto do equador, ocasionando também um brilho excessivo nas regiões dos polos. No sistema solar interior ocorrerá mudanças de polos equatoriais dos planetas. Em consequência destas potentes ondas, ela já está alterando os planetas do nosso sistema solar, mudando as temperaturas dos seus núcleos, atmosferas, posições dos polos e campos magnéticos.

Lilás Alba: Quais os impactos na Terra?
Luciano Rocha: A Terra modificando fortemente nosso atual modo de vida. Após aquecimento global, estamos enfrentando condições atmosféricas violentas. A Terra entrará numa eclíptica pelo qual o planeta se moverá ocasionando uma mudança de local dos polos e a inversão dos mesmos, que ocorre desde 2012. Quando o Planeta X chegar ao periélio, ponto entre Júpiter e Marte, ocorrerão no planeta Terra fenômenos elétricos fortes (relâmpagos cósmicos), choque de gravidade do Planeta X com nosso Sol. A Terra sofrerá com o aumento da atividade solar, secas severas, magnitudes médias dos terremotos aumentarão, furacões e tornados mais poderosos, dilúvios localizados provenientes de tsunamis, mares altas mais do que o normal, aumento das atividades vulcânicas. Dados obtidos através de estudos na NASA sobre impactos na Terras causadas por anomalias gravitacionais aumentadas (dados obtidos por cálculos astrofísicos de astrônomos do Mundo, pela União Astronômica Internacional – U A I).

Lilás Alba: Tem a ver com a verticalização do eixo, inversão dos polos, desastres ambientais?
Luciano Rocha: Sim, tem a ver com estas mudanças de eixo. As partículas emitidas pelo Sol poderiam interagir com a atmosfera terrestre, desencadeando uma série de reações químicas que resultariam em buracos na camada de ozônio, e que, por sua vez, resultariam em vários problemas para os humanos e desastres ambientais.

Lilás Alba: Existe previsão de aproximação máxima?
Luciano Rocha: Sim. Segundos cálculos que foram feitos com margem de erro de 2% para mais ou para menos. Com periélio de 2,850 AU (1 AU = 150 milhões de km) afélio de 475, 000 U, está em 2015 doze vezes a distância de Plutão e o Sol. Planeta X orbita a maior parte no espaço interestelar próximo a nuvem de Oort. Segundo cálculos astronômicos para 2016 a distância do Planeta X ao Sol será de 11 AU. (Dados obtidos por cálculos astrofísicos de astrônomos do mundo, pela União Astronômica Internacional – U A I).

Confira o vídeo explicativo do Luciano Aguiar de Matos Rocha:

 

NASA ocultou descoberta de edificações na Lua.

“Devo lhe dizer que no orbe que conhece como seu satélite Lua, há uma construção feita com material extraído do próprio solo. E os de seu povo que estiveram lá, no ano demarcado por 1969 de seu tempo, viram os nossos hangares e não compreenderam”. pág 74 do livro Revelações dos Deuses Extraterrestres.

CODE HA’IRECH (O CÓDIGO LUA): Key-Code (Palavra Chave) “Apollo 11″ que surgiu com “Av be’Irech (Julho 1969, na Lua). Códigos alternativos surgiram “Edificações” e “Eles viram” e também “Civilização”. E agora NASA? O código é perfeito, e tão cheio de detalhes que, até mesmo o nome do comandante da Apollo 13 “Jim Arthur Lovell” surge nele, sendo que Arthur está conectado com “Av be’Irech (Julho, na Lua)”. – Deepak Sankara Veda – Criptólogo.

Livro_Genesis

“Edifícios em ruínas; prédios na superfície da lua; edifícios aparentemente muito antigos. Porém, quem os construiu? Nós, os humanos? Obviamente não. Só se chegava a uma conclusão: Esta era uma obra de uma civilização não humana”. Juan José Benitez – jornalista investigativo espanhol (do programa de televisão “Planeta Encantado”).

NASA ocultou descoberta de edificações na Lua, afirmam ex-funcionários.

Ex-funcionários da NASA afirmam terem visto e possuírem evidências de que as missões da Apolo tinham o propósito concreto de estudar edificações fotografadas por sondas não tripuladas.

Pouco depois do módulo “Eagle” pousar na superfície da lua em julho de 1969, a frequência cardíaca de Neil Amstrong acelerou à 160 pulsações por minuto. Segundo a NASA, o coração do astronauta estava acelerado devido à coleta de pedras para o módulo lunar. Porém, depois de quatro décadas do primeiro pouso na lua, outra versão questiona a verdadeira origem da excitação que os astronautas sofreram na missão Apolo. Uma versão muito mais obscura afirmou: “Não foi o insignificante peso das rochas que excitou o coração de Amstrong, e sim a visão daquele edifício”, assegura o escritor J.J. Benitez na série de televisão “Planeta Encantado”.

Segundo Benitez, o verdadeiro motivo das missões “Apolo” consistia em documentar, da melhor forma possível, certas construções que haviam sido fotografadas por satélites americanos não tripulados. “Tudo estava minuciosamente programado”, relatou o investigador.

Desde que a Apolo 11 regressou de sua titânica proeza, muitos funcionários de alta patente, responsáveis pelas missões lunares, insinuaram a existência de uma descoberta de magnitude espetacular, a qual foi omitida pela agência espacial norte americana à imprensa internacional.

“Nossos astronautas observaram ruínas de cidades lunares, pirâmides transparentes, cúpulas e Deus sabe mais o que”, contou o ex-assessor científico da Apolo 11, Richard Hoagland.

“Os astronautas também trouxeram alguns produtos artificiais, cujas tecnologias já foram utilizadas pelos Estados Unidos, Rússia, China, Índia e Japão” disse Hoagland. “Os americanos trouxeram para a Terra um segredo surpreendente descoberto durante a permanência dos astronautas na Lua, e mantiveram este segredo de forma confidencial durante muitos anos”.

O jornalista espanhol Pepe Ortiz confessou que o ex-chefe de telecomunicações da Apolo 11, o engenheiro americano Alan Davis, também havia comentado sobre os supostos materiais selenitas referidos por Hoagland. “A NASA possui restos dessas ruínas, os quais já foram analisados”, assegurou Ortiz no programa de televisão Quarto Milênio.

20 de julho de 1969: O que nunca foi visto

A base coordenada pelo engenheiro Alan Davis, situada nas ilhas de Antigua, era responsável por retransmitir o sinal proveniente da Apolo 11 para a base de Houston, nos EUA. A existência de um atraso de 10 segundos na retransmissão, permitia à Davis cortar o sinal ante qualquer eventualidade, antes que esta chegasse à tela da TV de milhões de pessoas ao redor do mundo. Em poucas palavras, absolutamente tudo o que a NASA quis omitir durante a viagem da Apolo 11, não chegou aos olhos dos telespectadores.

Os segundos de atraso com a base de Houston foram efetivamente aproveitados quando Davis decidiu censurar a transmissão do sinal depois que aquelas instalações em ruína apareceram na tela de seu monitor. Desta forma, a verdadeira finalidade da missão Apolo 11 iria ficar oculta da opinião pública durante quase quatro décadas.

No entanto, aquela informação valiosa acabou saindo das mãos de muitos dos maiores personagens envolvidos no encobrimento. Em particular, o próprio Alan Davis, que depois de sua aposentadoria decidiu passar os últimos dias de sua vida na Espanha, acabou se convertendo em uma das peças chave para revelar o segredo espacial.

“Poderia ser uma civilização que vivia na Lua” narrava Davis, muitos anos depois do 20 de julho de 1969. “Havia ruínas que não podiam ser simplesmente uma rocha em cima da outra; havia lacunas que podiam ser janelas ou portas. Havia vários tipos de portais. Uns começando ao nível de um metro de altura, os quais podiam ser janelas, e outros mais largos ao nível da terra e podiam ser portas”.

As fotos da polêmica

Ken Johnston, ex-diretor da Seção de Conservação de Fotos do Laboratório da NASA, foi outra pessoa que sacudiu a comunidade científica quando declarou abertamente que muitas fotos da missão Apolo haviam sido alteradas antes de sua publicação, e que muitas outras foram destruídas.

Segundo Johnston, em muitas delas é possível observar claramente como certos monólitos e outras construções foram apagadas das fotografias de forma desajeitada com uma lâmina e um aerógrafo. Muitas também foram submetidas a um tratamento que ironicamente foi apelidado como “Photoshop” daquele tempo. Em diversas outras imagens, mediante o uso de software gráfico, centenas de aficionados acreditam poder “recuperar” visualmente as estruturas que foram apagadas antes da NASA difundir as fotos.

Richard Hoagland, assessor científico durante o programa Apolo, fez incisão sobre os múltiplos “arco-íris” que aparecem nas imagens lunares. De acordo com Hoagland, este efeito é causado por cúpulas de cristal refletidas sobre o satélite, todas pertencentes a uma civilização extraterrestre desconhecida.

“Na Lua não há água, não há atmosfera, e não há impurezas que se depositam no cristal que podem tornar as estruturas frágeis. Então, isto torna o cristal um material estrutural” disse Hoagland. “Quando construções de cristal são erguidas na Lua, são 20 vezes mais fortes que o aço”.

Outro personagem chave na polêmica de imagens, seria o sargento da Força Aérea dos EUA, Karl Wolfe, o qual foi designado para uma base na Virginia para trabalhar como arquivista de fotografias obtidas da órbita lunar.

Segundo Wolfe, enquanto trabalhava na base, teve a oportunidade de apreciar muitas imagens controversas referentes ao lado escuro da Lua. “(Pude ver) Figuras geométricas, torres, construções esféricas muito altas e estruturas parecidas a pratos de radar, porém de proporções colossais”.

Fonte: www.epochtimes.com.br

Túnel escondido há 1800 anos revela tesouro arqueológico em Teotihuacan, no México.

tesouro-descoberta-mexico-noticias-seu-history

O trabalho de escavação de uma equipe de arqueólogos mexicanos, do Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH), chegou a uma descoberta reveladora. Foram encontrados minerais, pedras preciosas e figuras talhadas na madeira, escondidos dentro de um túnel subterrâneo com mais de 100 metros de extensão, no complexo de Teotihuacan, no México, e que não era acessado há mais de 1800 anos. Como os objetos estavam no teto e nas paredes, os especialistas acreditam que os teotihuacanos queriam recriar o submundo.

O tesouro revelado é composto por mais de 50 mil peças arqueológicas. O local, assim como os objetos encontrados, datam aproximadamente do ano 250 d.C., e estes teriam servido tanto para empossar os membros da alta classe quanto para enterrá-los no momento de sua morte. Os especialistas acreditam que poderão encontrar restos mortais de algum governante até o final do ano que vem. “Já estamos nas câmaras. Retiramos sedimentos de 60 a 70 centímetros, mas falta ainda cavar um ou dois metros a mais, onde acreditamos encontrar algo muito importante”, afirmou o arqueólogo responsável pelo projeto, Sergio Gómez.

Declarada patrimônio da humanidade pelas Nações Unidas, a cidade pré-hispânica de Teotihuacan foi fundada há cerca de 2.500 anos e lá se encontram as famosas pirâmides do Sol e da Lua. Ela teve seu apogeu entre os anos 250 e 500 d.C., quando sua população chegou a 150 mil habitantes, erguendo-se como um dos maiores centros urbanos do planeta, depois de Constantinopla e Alexandria.

Assista a reportagem:

Fonte: History.

NASA prepara astronautas para comunicação com extraterrestres.

NASA acredita que agroglifos são feitos por aliens como preparação para um futuro contato, e lança livro ARCHAEOLOGY, ANTHROPOLOGY, AND INTERSTELLAR COMMUNICATION.

Num encontro em Massachusetts, cientistas da NASA reconheceram a existência de 100 milhões de planetas na via Láctea com condições de abrigar vida.

O contato pode estar mais próximo do que se imagina. Há algumas semanas a imagem de um objeto não identificado na órbita da Terra foi registrada na câmera acoplada a ISS- Estação Espacial Internacional, que faz transmissão ao vivo no site da NASA. Diante dos questionamentos, a agencia americana desligou a câmera por algumas horas.

Assista matéria completa no Jornal da Cultura com correspondente Laís Duarte, de Washington, D.C.:

Ex-executiva do Banco Mundial afirma: “Criaturas não humanas controlam o mundo”.

O que afirmo no livro “Revelações dos Deuses Extraterrestres”, agora dito por uma ex-executiva do Banco Mundial, Sra. Karen Hudes. Anunnaki “Alalus” (anjos caídos) dominam não só o Vaticano, mas toda a economia mundial.

“Segundo Karen Hudes, uma ex-executiva do Banco Mundial, alienígenas de cabeça alongada e inteligência excepcional controlam o Vaticano e a economia mundial. Muitos conhecem a típica teoria conspiratória em torno do domínio extraterrestre sobre nosso planeta, mas quando esta ideia parte de uma pessoa prestigiada, que já ocupou um cargo de importância mundial, é de se esperar uma considerável repercussão. E foi justamente isso o que aconteceu após uma recente entrevista de Hudes, que está disponível no YouTube.

De acordo com sua declaração, esses seres estão no poder há muito tempo. “Não são da raça humana. Eles se chamam Homo Capensis. Estiveram na Terra, ao lado da humanidade, antes da Idade do Gelo”, disse a ex-executiva, calmamente. Para fundamentar sua ideia, ela citou o caso de alguns objetos encontrados com faraós egípcios, usados em suas cabeças, e os enigmáticos crânios peruanos.

O currículo de Hudes inclui um bacharelado em Direito pela Universidade de Yale e economia pela Universidade de Amsterdã. Ela trabalhou no Export-Import Bank dos Estados Unidos e, depois, no Departamento Jurídico do Banco Mundial, onde virou uma assessora de alto escalão.

Embora suas palavras soem absurdas para muitos, o fato é que elas fazem eco com o que defende o ex-ministro da Defesa do Canadá, Paul Hellyer, que afirmou, no ano passado, durante um congresso ufológico, que existem alienígenas trabalhando no governo norte-americano.”

Assista a entrevista:

Parte 1/2

Parte 2/2

Fonte: History Channel

http://noticias.seuhistory.com/ex-executiva-do-banco-mundial-afirma-criaturas-nao-humanas-controlam-o-mundo

Abduções.

Quando dos contatos, havia assistido um filme norte-americano bastante polêmico, e porque não dizer aterrorizante, chamado “Contato de 4º Grau” (The Fourth Kind), dirigido por Olatunde Osunsanmi. Apreensiva questionei aos mardukianos sobre as abduções, e esta foi a resposta que obtive:

“Seu governo tem conhecimento de nossa influência e sabe de nossa história. Eles sabem de toda obra visual que deixamos em seus campos. Influenciam substancialmente a mente de seu povo e de forma subjetiva lançam uma ideia condizente com os interesses próprios.

Acreditam que perderão o controle da vida e do domínio que possuem. Não é de nosso feitio tomar algo de alguém, pois tudo que pertence ao universo pertence a nós mesmos. Nós pertencemos ao universo e o universo pertence a nós. Somos parte de tudo e tudo é parte de nós.

Se perguntar se fomos criados a imagem e semelhança de nossos criadores, o pensamento mesquinho também estará presente. Eu digo que sim, pois também estivemos suscetíveis às dificuldades que representam sempre um novo ciclo, uma nova etapa, algo novo e desconhecido.

Tudo que é desconhecido implica em novas dificuldades a serem superadas. Este é o trabalho da vida, do espírito. Superar as dificuldades, conhecer e abrir as portas daquilo que está dentro de você próprio, buscar todo o conhecimento e se aperfeiçoar.

Nossos seres híbridos trabalham no estudo de vocês shumerianos (terráqueos), sua matéria. A cada estudo, o espírito é retirado de seus corpos e transportado a um momento de cocks e depois implantado no corpo novamente. O espírito não sente dor. Se lembrarem mentalmente vocês sentirão a dor, pois é um estudo fisiológico.

Seus corpos adquiriram fragilidades. Existem vários vírus, várias imperfeições da matéria e estão geneticamente ligados a nós. Nossos corpos também ficam suscetíveis e nosso alvo de estudo com os nossos híbridos é saber quais os problemas fisiológicos que atacam os seus corpos para criarmos uma defesa aos nossos híbridos e a nós próprios.

Em cada momento que tivermos contato com sua superfície, em seu grau de evolução, seremos obrigados a purificar nossa matéria após a volta de uma missão espiritual.

Assim como EA-AN-KI fez no início de nossa última passagem em Shumer. Já estávamos de partida, a purificação foi no corpo daquele que seguiram como Yeshua.”  Página 202 do livro Revelações dos Deuses Extraterrestres.

Penso que “algumas” ocorrências de abduções sejam exatamente como demonstra este vídeo abaixo “A incrível experiência de Debbie Jordan”, algo de extrema importância. E vou além em meus pensamentos: aqueles tidos como “cobaias” são voluntários que se comprometeram por livre e espontânea vontade em algum plano e momento, apenas não se recordam.

Veja o vídeo: A incrível experiência de Debbie Jordan.

 

Entrevista legendada com Jon Gress, diretor do “1ANUNNAKI – O FILME”.

“… E Deus disse:
… Façamos o homem à nossa imagem e semelhança … “

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Em 2006, um diretor desconhecido norte-americano / produtor Jon Gress , começou a filmar o que deveria ser o filme mais polêmico do século.
A trilogia sobre a permanência Anunnaki na Terra, desde a chegada há 458.000 anos, o pré / pós impérios de inundação, a saída e um provável retorno.

Um filme muito preciso e independente, baseado nos livros de Zecharia Sitchin que deveria ter sido lançado em 2007 , 2008 e 2009.

É obvio que essa produção não seria somente mais um filme de ficção científica, talvez derrubasse as manipulações, mentiras e distorções sobre a verdadeira origem da raça humana.

Muitos com certeza despertariam para outra realidade ou ao menos questionariam a realidade que nos foi ensinada.

Assista a entrevista com Jon Gress:

Vaticano x Z.Sitchin: os anunnaki e a criação do homem.

Em abril de 2000, quando Zecharia Sitchin se envolveu numa discussão pública sobre estes assuntos com um dos principais teólogos do vaticano, Monsenhor Corrado Balducci, durante uma conferência internacional em Bellaria, na Itália. O diálogo histórico foi na época divulgado no site oficial de Sitchin. De acordo com o texto apresentado pelo escritor, essa foi a primeira vez na história que uma alta autoridade do vaticano e um erudito hebreu discutem sobre extraterrestres e a criação do homem e, apesar das diferenças de visão, formação, religião e métodos, terminam o diálogo chegando às mesmas conclusões: Sim, extraterrestres podem e, de fato, existem em outros planetas. Eles podem ser mais avançados que nós e em termos materiais, o homem pode ter sido criado a partir de um outro ser pré-existente.

Balducci_Sitchin

A alta autoridade do Vaticano era Balducci, um teólogo católico com credenciais impressionantes, membro da Cúria da igreja católica romana, prelado da congregação para a evangelização das pessoas e para a propagação da fé, exorcista chefe da arquidiocese de Roma, membro do comitê de beatificação do vaticano, especialista em demonologia e autor de vários livros. Foi escolhido pelo Vaticano para lidar com assuntos relacionados com UFOs e extraterrestres. Ele tem feito, nestes últimos anos, diversos pronunciamentos indicando uma maior tolerância do Vaticano para com estes assuntos. Mas ele nunca antes tinha se encontrado e dialogado com um erudito hebreu e, mais ainda, nunca tinha avançado além das formulações prescritas ao comentar o controverso tema “A criação do homem”.

O erudito hebreu era Sitchin, um pesquisador de civilizações antigas, arqueólogo bíblico e descendente de Abraão. Os dois se encontraram em Bellaria, Itália, numa conferência cujo tema era “O mistério da existência humana”. A apresentação de Sitchin foi incluiu uma apresentação de slides que tentava adicionar uma dimensão pictórica às evidências antigas que sustentam os textos sumérios, nos quais os seus oito livros são baseados, chegando às seguintes conclusões: Nós não estamos sozinhos. Não só no vasto universo, mas também no nosso próprio Sistema Solar.

Há mais um planeta no sistema, com uma órbita além de Plutão, e que se aproxima da Terra periodicamente. Extraterrestres mais avançados que nós, os sumérios chamavam de Anunnaki [Nefilim da Bíblia] começaram a visitar o nosso planeta à cerca de 450 mil anos atrás e, há cerca de 300.000 anos, eles começaram uma engenharia genética para desenvolver os hominídeos e criar o homo sapiens [Adão]. Nisso, eles agiram como emissários do criador universal: Deus.

“Nós temos muito para conversar. Tenho grande respeito pela sua erudição”, disse Monsenhor Balducci. Por várias horas, Balducci apresentou as idéias que iria defender, a partir de um texto pré-definido. Enquanto a minha abordagem era baseada nas evidências físicas, a dele tinha como referências somente a filosofia e teologia católica romana, voltadas para os aspectos espirituais. Mesmo assim, as nossas conclusões convergiram.

Os relatos de centenas, milhares de testemunhas oculares não deixam espaço para negar que há alguma verdade nessa história, mesmo levando em conta as ilusões de ótica, fenômenos atmosféricos e outros. “Como um teólogo católico, não posso ignorar essas declarações. Testemunhar é uma das maneiras de se transmitir a verdade e, na religião cristã, nós falamos de uma revelação divina na qual o testemunho é fundamental para dar credibilidade à nossa fé”, afirmou o teólogo. Sobre a vida em outros planetas ele revelou que certamente é possível que exista vida em outros planetas. “A Bíblia não exclui essa possibilidade. Se nos basearmos nas escrituras e no nosso conhecimento da onipotência divina, o poder Dele não conhece limites. Portanto, nós podemos afirmar que a vida em outros planetas é possível”, destacou. Mais ainda, ela não é só possível como também crível e provável. Até mesmo o cardeal Nicolo Cusano (1401-1464) escreveu que não há uma única estrela no céu na qual nós possamos excluir a possibilidade de vida, mesmo que ela seja diferente da nossa.

Balducci também afirmou que: “Quando falamos de extraterrestres, devemos pensar em seres que são como nós, mais provavelmente, seres mais avançados, nos quais a natureza deles é uma associação de uma parte material e uma parte espiritual, um corpo e uma alma, mas numa proporção diferente dos seres humanos aqui na terra”. Os anjos são seres puramente espirituais, desprovidos de corpo, enquanto nós somos feitos de espírito e matéria, ainda num nível inferior. “É inteiramente crível que, na enorme distância que existe entre os anjos e os humanos, deve haver algum estágio intermediário, que seria o de seres com um corpo como o nosso mas num nível espiritual superior. Se seres inteligentes realmente existem em outros planetas, somente a ciência pode provar. Entretanto, apesar do que algumas pessoas pensam, nós estaríamos numa posição de conciliar a existência deles com a redenção que o Cristo nos trouxe”.

Os Anunnaki e a criação do homem.

Foi então que Sitchin perguntou a Balducci se isso significava que a apresentação que havia feito não trouxera nenhuma grande revelação para ele. “Aparentemente nós concordávamos que extraterrestres mais avançados que nós podem existir e eu tenho utilizado a ciência para levantar evidências de que eles vieram à Terra. Então citei os textos sumérios que dizem que os Anunnaki [Os que vieram do céu para a Terra] realizaram melhorias genéticas num ser existente na Terra para criar o que a Bíblia chama de Adão”, revelou.

As conclusões apresentadas por Balducci são que, mais do que qualquer outra coisa, toda a sua abordagem é baseada nas evidências físicas, que têm a ver com a matéria e não com o espírito. Essa é uma distinção importante “e a partir dela nós podemos trazer a visão de um grande teólogo, o professor e padre Marakoff, que ainda é vivo e muito respeitado pela igreja. Ele formulou a hipótese de que, quando se diz que Deus criou o homem e colocou a alma nele, talvez o que se queira dizer não é que nós viemos da lama ou do cal, mas de alguma coisa pré-existente, até mesmo um ser capaz de sentir e perceber coisas. Então, a idéia de tomar um pré-homem ou um hominídeo e criar alguém que é consciente de si mesmo é algo que o cristianismo está recuperando… A chave para isto é a distinção entre o corpo material e a alma, dada por Deus”.

Na oportunidade uma outra questão foi apresentada: Se os extraterrestres nos criaram, quem os criou lá no planeta deles? A partir dessa problemática, o pensamento e o conteúdo dos livros subsequentes de Sitchin se desenvolvem em direção aos aspectos espirituais ou divinos. Os Anunnaki, foram somente emissários. “Eles pensavam que tinha sido uma decisão deles vir aqui, por interesse próprio, porque estavam precisando de trabalhadores, e nos criar. Mas, na realidade, estavam apenas realizando os desejos e os planos do Deus todo poderoso”. Já Balducci respondeu que se esse extraterrestres estiveram de fato envolvidos, mesmo na sua própria interpretação, eles têm a ver com a parte física do homem: o corpo e a racionalidade. “Somente Deus tem a ver com a alma!” Segundo Sitchin, o diálogo terminou amigavelmente. “Determinados a manter contato e a continuar essa conversa”, afirmou.

Fonte: http://www.ufo.com.br/noticias/vaticano-admite-a-existencia-de-extraterrestres/

Chupa-cabra, viróticos usurpadores de vida.

Seu governo criou algo virótico que se alastra por animais por determinadas partes da América Central e faz com que seja necessária a alimentação sanguínea, como vampiros usurpadores de vida. Muitos veem este vírus como um ser que perfura a parte do corpo próxima a cabeça de seus animais e suga todo o elemento da vida, o sangue. Este vírus foi criado a partir de substâncias extraídas dos nossos simbióticos (robôs biológicos), seres criados biologicamente para viajarem em nossas sondas para coletar informações do solo de Shumer (Terra)”. – Livro “Revelações dos Deuses Extraterrestres” – pág. 79.

Chupa-cabra

Chupa-cabra é uma suposta criatura responsável por ataques sistemáticos a animais rurais em regiões das Américas como Porto Rico, Flórida, Nicarágua, Chile, México e Brasil. O nome da criatura deve-se à descoberta de várias cabras mortas em Porto Rico com marcas de dentadas no pescoço e o seu sangue alegadamente drenado. Embora o assunto tenha sido explorado na mídia, os rumores sobre a existência deste ser foram desaparecendo, cessando antes da virada do milênio.

Assista parte de um documentário da Discovery com o depoimento do investigador de ufos e paranormalidades Sr. Orlando Pla e compreenda em apenas 8 minutos as manobras americanas em Porto Rico.

Marianma (Maria Madalena), esposa de Jesus / Yeshua.

MariaMadelena_Jesus

Então Nicohdemus apresentou sua filha ao Rabi e disse-lhe: “Eis aqui minha semente, fruto da mulher única que amei nesta vida. Seu nome é Marianma (Maria Madalena) e peço-te Rabi: Leve-a contigo, pois darei a caridade que pedes ao meu povo e por caridade peço-te que guies minha semente. Que ela possa trazer-te alegrias e bem-aventuranças, pois um espírito de luz habita seu corpo e contigo minha filha estará no reino dos céus. Esta era a vontade de sua mãe, Mihriam-del-amm-leh”

E disse-lhe Yeshua: “Sejas bem vinda a minha caminhada Marianma. Que teus desígnios sejam completos e que teu espírito seja eterno.”

A mulher caiu aos pés do mestre e lavou os seus pés com água pura e os beijou.

Assim eu, Phellis (Felipe), entrego ao mundo este testemunho como seguidor e escriba do Rabi Yeshua. Atesto a verdade das palavras de Yeshua e de sua esposa Marianma-del-amm-leh, filha de Nicohdemus-d-betsaida.

Livro T, parte integrante do livro “Revelações dos Deuses Extraterrestres”, págs. 243 e 244.

Papiro_Jesus_MariaMadelane

Matéria do G1 – Globo -10/04/2014.

ANÁLISE APONTAM QUE PAPIRO QUE FALA DA ESPOSA DE JESUS NÃO É FALSO.

Acredita-se que fragmento seja proveniente do Egito.

Um pedaço de papiro antigo que contém uma menção à esposa de Jesus não é uma falsificação, de acordo com uma análise científica do controverso texto, informaram nesta quinta-feira (10) pesquisadores americanos.

Acredita-se que o fragmento seja proveniente do Egito Antigo, pois contém escritos na língua copta (extinta no século XVII), que afirmam: “Jesus disse-lhes: ‘Minha esposa…”’. Outra parte diz ainda: “Ela poderá ser minha discípula”.

A descoberta do papiro, em 2012, provocou polêmica. Pelo fato de a tradição cristã afirmar que Jesus não era casado, o documento reacendeu os debates sobre o celibato e o papel das mulheres na Igreja.

O jornal do Vaticano “L’Osservatore Romano” declarou na época que o papiro era uma farsa, juntamente com outros estudiosos que duvidaram de sua autenticidade baseando-se em sua gramática pobre, texto borrado e origem incerta.

Nunca antes um evangelho se referiu a Jesus como casado ou tendo mulheres como discípulos. Mas uma nova análise científica do papiro e da tinta, bem como da escrita e da gramática, mostrou que o documento é antigo.

“Nenhuma evidência de fabricação moderna (“falsificação”) foi encontrada”, declarou a Harvard Divinity School, da Universidade Harvard, em comunicado.

O fragmento provavelmente remonta a uma data entre os séculos VI e IX, mas poderia ter sido escrito até mesmo no século II, de acordo com os resultados do estudo, publicados na revista “Harvard Theological Review”.

A datação do papiro feita por radiocarbono e uma análise da tinta por espectroscopia Micro-Raman foram realizadas por especialistas das universidades Columbia e Harvard e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT).

“A equipe concluiu que a composição química do papiro e os padrões de oxidação são consistentes com papiros antigos, ao comparar o fragmento do Evangelho da Esposa de Jesus (Gospel of Jesus’ Wife – GJW, em inglês) com um fragmento do Evangelho de João”, apontou o estudo.

“O teste atual suporta, assim, a conclusão de que o papiro e a tinta do GJW são antigos”, acrescentou o comunicado de Harvard.

ORIGEM DESCONHECIDA.

A origem do papiro, porém, ainda é desconhecida. A historiadora Karen King, da Harvard Divinity School, recebeu-o há dois anos de um colecionador – que pediu para permanecer anônimo.

Especialista em cristianismo primitivo, Karen afirmou que a ciência ter mostrado que o papiro é antigo não prova que Jesus era casado.

“A questão principal do fragmento é afirmar que as mulheres que são mães e esposas podem ser discípulas de Jesus, tema que foi muito debatido no início do cristianismo, em um momento em que a virgindade celibatária se tornou cada vez mais valorizada”, explicou a historiadora em comunicado.

“Esse fragmento de evangelho fornece uma razão para reconsiderar o que pensávamos que sabíamos, ao nos perguntar o papel que as declarações sobre o estado civil de Jesus desempenharam historicamente nas controvérsias cristãs sobre casamento, celibato e família”, destacou.

O fragmento mede 4 cm x 8 cm. Karen declarou que a data do documento – escrito séculos depois da morte de Jesus – significa que o autor não conhecia pessoalmente o profeta, considerado pelos católicos como “o filho de Deus”.

A aparência bruta e os erros gramaticais do papiro sugerem que o escritor tinha apenas uma educação elementar, destacou o comunicado.

O professor de egiptologia Leo Depuydt, da Universidade Brown, escreveu um artigo, também publicado na “Harvard Theological Review”, descrevendo por que acredita que o documento seja falso.

“O fragmento do papiro parece perfeito para um esquete do Monty Python [famoso grupo de comediantes britânicos]“, declarou.

Depuydt apontou erros gramaticais e o fato de as palavras “minha esposa” parecerem ter sido enfatizadas em negrito, o que não é usado em outros textos antigos na língua copta.

“Como um estudante de copta convencido de que o fragmento seja uma criação moderna, sou incapaz de fugir à impressão de que existe algo quase engraçado no uso das letras em negrito”, escreveu o professor.

A historiadora de Harvard, porém, publicou uma refutação às críticas de Depuydt, dizendo que o fato de a tinta estar borrada era comum e que as letras abaixo de “minha esposa” eram ainda mais escuras.

Fonte: http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2014/04/analises-apontam-que-papiro-que-fala-da-esposa-de-jesus-nao-e-falso.html

Assista o vídeo:

 

Suástica tem sua origem na triskles celta.

“Aquilo que vocês conhecem por suástica, encontra-se a origem, na triskle céltica. A triskle céltica tem três extremidades como um triângulo de cabeça para baixo. Como um triângulo de cabeça para cima ela não se forma. Somente o triângulo com sua cabeça para baixo, o triângulo com sua cabeça para a direita, o triângulo com sua cabeça para a esquerda, nunca para o ápice. É importante que tenhas contigo também este símbolo, pois é o símbolo de energia. Como aquele que utilizou a cruz dobrada , a suástica, a cruz de lúcifer, yin/yang ocidental para fazer o mal. Ela também pode ser usada para o bem.” – Do livro “Revelações dos Deuses Extraterrestres” – pág. 71.

“Lembre-se que tanto a suástica, quanto a triskles são a mesma coisa, mesmo significado que sofreram transformações ao longo dos tempos. A suástica tem quatro vertentes numa encruzilhada e a sua posição original é em pé e não inclinada. Os seus governantes utilizaram nesta posição inclinada girando-a no sentido horário, pois conhecem o simbolismo. E a verdade é que Adolf Hitler tinha ao seu lado ummédium muito poderoso chamado Joseph Zeitan conhecido pelo lado espiritual como Karmac. Adolf Hitler, para seu conhecimento, foi um escolhido para uma missão, mas falhou.” Do livro “Revelações dos Deuses Extraterrestres” – pág. 72.

Triskles_suastica

A suástica ou cruz gamada é um símbolo místico encontrado em muitas culturas em tempos diferentes, dos índios Hopi aos Astecas, dos Celtas aos Budistas, dos Gregos aos Hindus. Alguns autores acreditam que a suástica tem um valor especial por ser encontrada em muitas culturas sem contatos umas com as outras. Os símbolos a que chamamos suástica possuem detalhes gráficos bastante distintos. Vários desenhos de suásticas usam figuras com três linhas. A nazista tem os braços, apontando para o sentido horário, ou seja, indo para a direita e roda a figura de modo a um dos braços estar no topo. Outras chamadas suásticas não têm braços e consistem de cruzes com linhas curvas. Os símbolos Islâmicos e Malteses parecem mais hélices do que propriamente suásticas. A chamada suástica celta dificilmente se assemelha a uma. As suásticas Budistas e Hopi parecem reflexos no espelho do símbolo Nazista. Na China há um símbolo de orientação quádrupla, que segue os pontos cardeais; desde o ano 700 ela assume ali o significado de número dez mil. No Japão, a suástica é usada para representar templos e santuários em mapas, bem como em outros países do extremo oriente. Fonte: Wikipédia.

Mardukianos X Alalus (anjos caídos) / Reptilianos.

Além das experiências e pesquisas executadas, o legado mardukianos na Terra segue por inúmeras encarnações que fizeram a história deste planeta.

Tenho juntado algumas peças de um quebra-cabeças através de fatos históricos e observações de contatos com estes seres e Terapias de Vidas Passadas, empregada em clientes. E já posso concluir: “eles” são parte disto.

Houveram muitos acontecimentos que os alalus (anjos caídos) e reptilianos trataram de distorcer na nossa história, quando não, completamente extraídos. Nomes omitido ou simplesmente ignorados.

Exemplificarei …

O comando do exército romano era constituído por alalus (anjos caídos) e reptilianos encarnados. Tinha como objetivo aniquilar um povo importantíssimo no desenvolvimento espiritual deste planeta – os Pictas / Celtas.

Centurion-600x398

Assim como os alalus (anjos caídos) e reptilianos encarnavam entre missionários mardukianos, o contrário também acontecia.

Vamos voltar ao exemplo do exército romano, ou “vassouras na cabeça” como denominam os mardukianos.

Houve uma da Legiões que ficou conhecida por seus feitos, a 9ª. Legião. Esta Legião era comandada por Alex, um mardukiano infiltrado entre os alalus (anjos caídos) e reptilianos do exército romano, que deveria mudar este massacre, infelizmente não o fez.

Alex ao encontrar os Pictas / Celtas da Caledônia, hoje Escócia, se apaixona por uma moça picta, de nome Dani. E foi esta a grande razão do famoso sumiço da 9ª. Legião, pois Alex, assim como poucos que ainda restavam da 9ª Legião, passaram a conviver entre os Pictas / Celtas.

Dani era bisneta de Jesus com Maria Madalena, filha de Yuri, irmão de Arthur (o rei). Nota: Com a crucificação de Yeshua (Jesus), Maria Madalena foi levada as terras Pictas por José de Arimatéia para ser resguardada, assim como a sua filha Mihriam, que ainda estava em seu ventre. Mais um motivo dos alalus (anjos caídos) e reptilianos desejarem massacrar aquele povo, pois guardava em seu meio, os herdeiros daquele tido seu maior inimigo, Enki.

Na história ou “lenda”, nunca se ouviu falar de Alex, e mostra Titus Virilus como general desta 9ª. Legião. Um erro, informação manipulada pelos próprios alalus (anjos caídos) e reptilianos.

Outra questão a ser exposta …

Para cada mardukiano encarnado, encarna um alalu (anjo caído) ou reptiliano para servir como pedra no sapato. É igual a jogo de futebol, sempre haverá um para marcar.

Exemplo disto foi Nikola Tesla, que traria a energia livre e limpa a este planeta. Thomas Edison, o descobridor da lâmpada, foi o grande sabotador de Nikola Tesla, um opositor forte.

E em toda a história assistimos a presença destes seres, mardukianos X alalus / reptilianos, desde o antigo Egito, até os tempos atuais.

O Segredo de Fátima, e o retorno do Planeta Marduk / Nibiru.

Primeiramente um trecho dos CONTATOS MARDUKIANOS.

“E eis que o grande homem do cetro de ouro (Papa) dirá: Marduk é o nome do anticristo, aquele que virá no final dos tempos de Shumer para destruir o conhecimento. Eis que Inanna esteve presente com Antu no princípio dos séculos vigente em Shumer (Terra), trazendo informações aos irmãos mardukianos (três crianças portuguesas: Lúcia de Jesus dos Santos -10 anos, Francisco Marto – 9 anos e Jacinta Marto – 7 anos) prostrados diante a árvore de vinha. E eis que Mariah-Antu, trouxe-lhes os grandes pontos de missão a Keshua, Antuato e Teshua (Lucia, Franscisco e Jacinta). Keshua, Antuato e Teshua seguiram todo o andamento da missões mardukianas em Shumer. E o grande homem do cetro de ouro transportou Keshua (Lucia) para o interior das grandes muralhas a qual a cruz representa a grande proteção. E eis que Keshua permaneceu intocada e longe do conhecimento shumeriano (terráqueo), e o grande segredo da grande missão de Keshua é a grande revelação da verdade adapa sobre Shumer. Eis que os homens do cetro de ouro sabem da grande demolição da fé criada em adapas (humano). E eis que a preocupação com o encontro das pedras azuis se dá devido a informação que Antu passou a Keshua no ciclo 1917, e eis que o período foi 217 deste ciclo.”

segredo_fatima

Leia agora a seguinte matéria:

LUCA SCANTAMBURLO: O REGRESSO DO PLANETA X.

No link abaixo, trechos da entrevista feita por Kerry Cassidy com Luca Scantamburlo, para o Projeto Camelot. A entrevista ronda em torno da conversa que Luca teve com CristoforoBarbato

Clic sobre o link abaixo para ler a entrevista:

Luca Scantamburlo: O Regresso do Planeta X – Projeto Camelot.

Lux Pax.

.

Profecia do rabino Jatzjak Kaduri e a morte de Ariel Sharon.

Há 7 anos, no dia 03 de abril de 2007, o “Jornal Israel Today” apresentou uma polemica manchete no meio judeu: “Rabino revela o nome do Messias”.

O rabino e professor, Jatzjak Kaduri, revela em nota o nome do Messias. Kaduri era amplamente reverenciado por sua sabedoria e carisma. Tido como um homem de retidão pelos principais rabinos, procurado por milhares por seus conselhos e curas, que falavam de seus milagres. Conhecido por suas profecias entre seus alunos.

Meses antes de sua morte, aos 108 anos de idade, surpreendeu seus seguidores, afirmando ter-se encontrado pessoalmente com o Messias.

Seu filho mais velho, David Kaduri, confirma que seu pai, no seu último ano de vida, falava e sonhava quase que exclusivamente do Messias e sua vinda.

Em sua profecia, Kaduri revela que o Messias aparecerá para Israel logo após a morte de Ariel Sharon.

Kaduri faleceu em 28/01/2006 e mais de 200 mil pessoas acompanharam seu funeral nas ruas de Jerusalém.

JATZJAK KADURI

Pouco antes de morrer, este mestre de Israel, revela o nome do Messias numa nota, solicitando que fosse mantida em segredo por um ano. E um ano após sua morte, em 2007, a nota foi aberta e lá estava: “Relativamente a carta com o nome do Messias, Ele elevará as pessoas e provará que sua palavra e sua lei são válidas”.

Em hebraico a sentença do nome oculto do Messias: YARIM HA´AM VEYOKHIAKH SHEDVARO VETORATO OMDIM.”

O acrónimo desta sentença, que é a abreviação da carta de Kaduri, com as primeiras letras de cada palavra, soletram em hebraico o nome: YEHOSHUA (Jesus), palavra raiz hebraica para salvação.

Quando o nome YEHOSHUA (Jesus) apareceu na mensagem de Kaduri, os judeus ortodoxos argumentaram que o mestre Kaduri não havia alcançado a exata solução para a decodificação do nome do Messias, e como já era de se prever, a revelação não recebeu a devida divulgação na mídia de Israel.

Hoje, 11/01/2014, próximo a Tel Aviv, aos 85 anos, faleceu o ex-premiê israelense Ariel Sharon.

O RETORNO DOS DEUSES EXTRATERRESTRES (ANUNNAKI)

Se a profecia do rabino Jatzjak Kaduri se concretizar, estamos muito próximo do retorno de YEHOSHUA (Jesus), encarnação de Ea/Enki. A Nova Era trazendo consigo as revelações e mudanças necessárias.

Lux Pax.

Para assistir ao vídeo, opte pela opção tela cheia para melhor visualização da legenda (4:47 min)

INFERNO, CONHEÇA SUA VERDADEIRA ORIGEM.

O domínio através da energia de estagnação chamada “medo”. O grande temor das religiões, hoje não passa de ponto turístico.

No grego, a palavra “inferno” é traduzida como “Geena”, uma transliteração (escrever uma palavra de acordo com o som dela em outra língua) do hebraico “Ge Hinom” – Vale do Hinom.

Esse vale, fora das muralhas da antiga Jerusalém, a sudoeste, teve uma triste história por muito tempo. Os antigos canaanitas, antes de conquistados pelos judeus, ofereciam ao falso deus Moloque sacrifícios humanos, por muitas vezes queimados. Após os filhos de Israel tomarem o lugar, devido ao histórico idólatra do lugar, ele passou a ser um imenso depósito de lixo, equivalente aos “lixões” de hoje. Mas não se tratava de um aterro sanitário, como já era comum naqueles dias em algumas paragens. Tudo o que era jogado ali era queimado – levado para fora da cidade pelo Portão do Esterco, também muito apropriadamente chamado Portão das Cinzas (na foto abaixo, como era na década de 1940).

A quantidade de lixo não era pouca. O fogo, portanto, era praticamente inesgotável. Mesmo quando a porção superior se molhava ou era coberta pela neve, as camadas inferiores ainda ardiam em brasas por muito tempo, com o fogo aumentando novamente nas estações secas.

Inferno

Mas a má fama do local não se devia somente a lixo e outros dejetos (fezes, por exemplo). Era o destino de partes de corpos humanos amputadas por doenças ou acidentalmente (por isso a analogia de Mateus 5:29 – “Se o seu olho direito o fizer pecar, arranque-o e lance-o fora. É melhor perder uma parte do seu corpo do que ser todo ele lançado no inferno”). Ali também eram cremados, junto ao lixo e lentamente, os corpos de indigentes e de criminosos. Ter o corpo jogado no Hinom era sinônimo de grande humilhação.

Muitas vezes, os corpos eram jogados fora do alcance do fogo, e apodreciam a céu aberto, deixando aparentes os vermes que os devoravam.

“E sairão, e verão os cadáveres dos homens que prevaricaram contra mim; porque o seu verme nunca morrerá, nem o seu fogo se apagará; e serão um horror a toda a carne.” – Isaías 66:24

É bastante compreensível que o Hinom tenha se tornado um lugar amaldiçoado pelos antigos judeus, símbolo de asco, desprezo e desgraça – ao invés de um enterro decente e limpo, criminosos, indigentes e prevaricadores eram jogados no “lugar em que o fogo nunca se apaga” – daí a ligação tão comum das chamas com o inferno.

Mas a analogia não acaba aí. Com o intuito de manter as chamas sempre fortes e a queima dos detritos e corpos ser mais eficaz, constantemente era jogado enxofre no lixão. Daí outra figura comum ao Inferno, ilustrado em palavras na Bíblia como o “lago que arde com fogo e enxofre” eternamente (Apocalipse).

O máximo em humilhação – até mesmo depois da morte – para os que não seguiam os preceitos de Deus na antiga Jerusalém foi um modo eficaz de advertir judeus e cristãos, no Antigo e no Novo Testamento, sobre o verdadeiro inferno, o destino de quem escolher ser indigno.

Hoje, o Hinom está completamente limpo e o Portão do Esterco é um inofensivo ponto turístico. A tecnologia atual permite um fim mais nobre para o lixo (reciclagem do que é recuperável e incineradores não poluentes para lixo hospitalar) em Jerusalém. Bem perto dali, em galerias subterrâneas, em 1989, foram encontrados vários túmulos datados da época do Templo de Salomão.

Himom_Jerusalem

I BELIVE (Eu acredito) – Por Nassim Haramein.

Nassim Haramein, físico Suíço, nascido em Genebra no ano de 1962, estudioso da cosmologia, mecânica quântica, biologia, química, antropologia e antigas civilizações. Conhecido por suas pesquisas e da elaboração de uma teoria unificada da estrutura do universo chamado de Teoria Grand Unified Field.

Nassin_Harramein

“Mudanças têm sido interessantemente preditas por muitas civilizações antigas através das eras, falando deste momento da história. Um momento que vamos vivenciar no nosso planeta e tudo isso é um precursor para uma mudança de mentalidade, uma mudança na sociedade, uma mudança na tecnologia, que sairá à força desta grande mudança cataclísmica em nosso planeta. Talvez possamos nos encontrar e viver uma sociedade completamente diferente.

Então, o que aprendi com as pesquisas da minha vida?
Oh meu Deus, muita coisa …
Mas se eu resumir e, isso pode parecer realmente esotérico e improvável, mas eu asseguro-vos, é baseado em muitas pesquisas.

Eu acredito que a história de nosso mundo possa ser bem diferente daquilo que nos foi contado e ensinado. Que de fato o elo perdido entre o Neandertal e o Homo Sapiens não é apenas um elo perdido, mas toda uma cadeia de eventos que estão relacionados com uma civilização avançada chegando a Terra. Encontrando a Terra num nível de evolução muito baixo, e misturando seus genes com os nossos para ajudar a avançar a evolução, produzindo o Homo Sapiens, com um cérebro maior e tudo mais …

Esta mudança ou estes avanços no nosso status evolutivo é descrita em muitas e muitas sociedades diferentes pelo mundo afora, em textos antigos, em lendas, em mitos da criação. Todos transcrevendo esta civilização avançada chegando a Terra, chamada “Os Deuses do Sol” ou “Os Sóis de Deus”, gerando filhos com as mulheres da Terra, ou misturando seus genes com as pessoas da Terra para produzir este novo humano.

Eu acredito que esta interação com esta antiga civilização tenha acontecido ao longo de toda nossa história. Que no inicio tenham mesmo nos dado tecnologia avançada, um dos mais poderosos aplicativos tecnológicos que eles teriam. Tecnologia que poderia fazer voar naves, ou produzir grandes quantidades de energia, ou produzir campos que ajudassem as sementes a crescer, tecnologia para estruturar a água ou fazer todo um conjunto de coisas que pensaríamos, mesmo nos dias de hoje, como sendo milagrosa.

Dentro dos próximos 15 anos poderemos começar a ver tecnologias que nos permitirão vencer os campos gravitacionais e fazer levitar coisas, sair da superfície do nosso planeta, e devolvermos a Terra novamente a Terra, permitindo que a Terra seja um jardim outra vez. E nós, vivendo uma relação completamente diferente.

Eu acredito que esta tecnologia muito avançada estava nos primórdios da nossa história e depois foi eventualmente removida, devido à necessidade de permitir o nosso desenvolvimento em maturidade antes de termos aquele nível de poder novamente.

Eu acredito, contudo que naquela altura foi tomada uma decisão de incorporar toda a informação que necessitássemos para recuperar aquele nível de tecnologia para que tivéssemos disponível o tempo para as mudanças que estão para acontecer no nosso planeta nesta época.

Estas informações foram incorporadas em crenças religiosas, estruturas culturais, e até mesmo na construção de edifícios, de forma a serem codificadas e serem passadas de geração em geração para esta época, para eu, você podermos recuperar, descodificar e aplicar adequadamente.

A avançada tecnologia que advém deste conhecimento poderia ter repercussões fundamentais na nossa sociedade, mudando-a drasticamente, duma sociedade que vive numa Terra plana para uma sociedade que tem acesso àquilo que chamo de “Eixo Z”, que tem acesso ao nosso sistema solar e talvez mesmo a nossa galáxia.

Eu acredito também que há um aviso fundamental em todos estes textos e todo este conhecimento, que nos diz que quando atingirmos esse nível de tecnologia é crucial que tenhamos crescido para nos tornarmos uma sociedade benigna e colaborativa, em vez de uma sociedade caracterizada por competição e guerra.

Eu penso e vejo a minha volta e tenho visto o desenvolvimento deste planeta, desta Terra, da nossa atual sociedade, que estamos a aprender essas lições muito rapidamente. O campo está muito polarizado, muitas pessoas estão a escolher a paz, desenvolvimento espiritual e colaboração. E muitas estão a escolher a guerra e a competição. E está a tornar-se obvio qual é a escolha mais poderosa, qual é aquela que será necessária para o nosso passo evolucionário neste momento da história.

Eu estou tão excitado por estar aqui nesta época da história, onde estamos prestes a cruzar o horizonte de eventos do nosso desenvolvimento evolutivo, entrando numa era de relacionamento galáctico, onde poderemos elevar nosso potencial ao máximo e nos tornarmos seres galácticos que somos.” (Nassim Haramein).

Assista ao clip de Nassim Haramein:

Extraterrestres e suas naves, citações nas escrituras sagradas.

Além das passagens bíblicas, muitos livros que foram banidos do Corpus Bíblico por serem considerados apócrifos, citam contatos das divindades com o homem terrestre.

“NOSSA” SEMELHANÇA ???

“E disse Deus: Façamos o homem à NOSSA imagem, conforme a NOSSA semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra”. Gênesis 1:26

Anunnaki_selo

CARRO E CAVALOS DE FOGO?

“Indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho”. Reis 2:11

Elias

UM DEUS EXTRATERRESTRE SOBRE O MONTE SINAI.

“E todo o Monte Sinai fumegava, porque o Senhor descera sobre ele em fogo; e a sua fumaça subiu como fumaça de uma fornalha, e todo o monte tremia grandemente.
E o sonido da buzina ia crescendo cada vez mais; Moisés falava, e Deus lhe respondia em voz alta”. Êxodo 19:18-19

Monte_sinai

MOISÉS ENTRA NA NAVE EM MEIO A NUVEM DE FUMAÇA.

“E, subindo Moisés ao monte, a nuvem cobriu o monte.
E a glória do Senhor repousou sobre o monte Sinai, e a nuvem o cobriu por seis dias; e ao sétimo dia chamou a Moisés do meio da nuvem.
E o parecer da glória do Senhor era como um fogo consumidor no cume do monte, aos olhos dos filhos de Israel.
E Moisés entrou no meio da nuvem, depois que subiu ao monte; e Moisés esteve no monte quarenta dias e quarenta noites”. Êxodo 24:15-18

Moises_nuvem

PROFETA EZEQUIEL: O RELATO MAIS DETALHADO DOS UFOS NA BÍBLIA.

“Aconteceu no trigésimo ano, no quinto dia do quarto mês, que, estando eu no meio dos exilados, junto ao Rio Quebar, se abriram os céus e eu tive visões de Deus… Olhei, e eis que um vento tempestuoso vinha do norte, e uma grande nuvem, com fogo a revolver-se; e esplendor ao redor dela, e no meio disto uma coisa como metal brilhante que saia do meio do fogo”.
“…distinguia-se no centro a imagem de quatro seres que aparentavam possuir forma humana. Cada um tinha quatro rostos e quatro asas”.
… “As plantas dos seus pés eram como as de um touro, e delas saiam faíscas, como se fossem cobre abrasado”.

ezekiel

JONAS NA BARRIGA DO PEIXE – NAVE SUBMARINA.

“Então o Senhor deparou um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites nas entranhas do peixe”. Livro de Jonas 1:17

“Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem no seio da terra”. Mateus 12:40

Jonas_peixe

ESTRELA DE BELÉM, UMA NAVE.

“Depois de ouvirem o rei, eles seguiram o seu caminho, e a estrela que tinham visto no oriente foi adiante deles, até que finalmente parou sobre o lugar onde estava o menino.” Mateus 2:9

Estrela_guia

“ANJO” DESCE DE SUA NAVE E ROLA A PEDRA DO SEPULCRO.

“Depois do sábado, tendo começado o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro. E eis que sobreveio um grande terremoto, pois um anjo do Senhor desceu dos céus e, chegando ao sepulcro, rolou a pedra da entrada e assentou-se sobre ela. Sua aparência era como um relâmpago, e suas vestes eram brancas como a neve”. Mateus 28:1 a 3

Resurreição

ESTA É MINHA PREFERIDA: NASCIMENTO DE NOÉ – APÓCRIFO DE ENOQUE.

“Depois de um tempo, meu filho Matusalém tomou uma esposa para seu filho Lameque. Ela ficou grávida dele, e deu um filho, a carne do qual era tão branca quanto a neve, e vermelho como uma rosa, o cabelo era branco como algodão, e longo, e cujos olhos eram belos. Quando ele os abriu , iluminou toda a casa, como o sol, toda a casa abundou de Luz. Lameque seu pai ficou com medo dele e correndo veio ao seu próprio pai Matusalém e disse: Eu gerei um filho, diferente dos outros. Ele não é humano, mas, assemelha-se a geração dos anjos do céu, é de uma natureza diferente dos nossos (Enoque 106:7) … com certeza não é de nossa espécie”, concluiu.

Será que Noé era fruto de uma experiência genética extraterrestre ou filho de Enki?

Noé

CAMPO UNIFICADO

campo-unificado

“A primeira coisa, adapas, que devem considerar: o campo unificado que Tesla, Einstein, Hoff e muitos outros, inclusive Gauss (Carl Friedrich Gauss) buscavam, e o próprio James, Maxwell James, grande mardukiano, é o amor. O campo unificado que vocês buscam é a grande malha que cerca todo o universo que os compreende. E Einstein considerava que conhecer esta malha seria poder manipular todos os espaços e tempos. E estava certo este filho mardukiano.
E ele trouxe à esfera shumeriana aquilo que nós mardukianos buscamos em nosso nível 37, conhecer Deus, mas hoje sabemos em Marduk que ainda não podemos conhecê-lo, então quem dirá vocês. E o grande aprendizado disto é que devem saber se adequarem e ter a paciência, e aproveitar cada momento de cada vida que vivem, em cada nível e em cada grau. Porque o único caminho para conhecê-lo é seguir esta estrada.”

Torah do Fim dos Tempos – 2o. livro da série Crônicas de Outro Mundo.
2014

A grande essência do campo unificado nada mais é do que a sequencia fibonática.

“Quando nos referimos a sequência e a frequência fibonática, falamos de energias em ação, a coesão, a gravidade, a repulsão, a ação, o movimento. E hoje falo a vocês de quatro energias importantes que devem ser analisadas neste tópico. A energia nuclear ou força nuclear maior, a energia nuclear ou força nuclear menor, a energia ou força de gravitação, a gravidade, e a energia e a força magnética.

No período 1864, James (James Clerk Maxwell), mardukiano encarnado em seu mundo, trouxe a tona a luz da unificação do campo eletrônico, da energia elétrica e magnética, até então visto por vocês de forma independente. E através de experimentos em seus laboratórios, observaram a interação de uma força sobre a outra. E surgiu a ideia já muito antiga daquilo que ligaria estas intermediações.

E eis que surgiram diante de vocês grandes pensadores, como Nikola Tesla, Albert Einstein, e Hoff (Jacobus H. Van’t Hoff), e Oppenheimer (Julius Robert Oppenheimer) e descobriu-se um mundo particular restrito, através da teoria de um campo unificado restrito, e as partículas se sobressaíram. E é importante que observem que a partícula intermediária do campo da energia nuclear maior é o glúon, e a partícula intermediária do campo da energia nuclear menor é o bóson, e a energia do campo gravitacional, a partícula que ainda em seu orbe é desconhecida, mas teoricamente avaliada, se chama tétons, e a partícula do campo magnético é o fóton. A força que une todas estas partículas a um todo, pois eis que a teoria do campo total, ela se equipara ao campo unificado. E a grande essência do campo unificado que seus cientistas ainda não descobriram nada mais é do que a sequência fibonática.”

(Torah do Fim dos Tempos – 2º livro da Série Crônicas de Outro Mundo)

A MEDITAÇÃO E A NEUROPLASTICIDADE.

O cérebro é uma constante transmissão de sinais elétricos e químicos de um lado para outro. Esta transmissão, denominada sinapse, é o processo onde a atividade de um neurônio é capaz de influenciar a atividade do outro neurônio por impulsos elétricos.

O cérebro transmite informações sensoriais para a mente, que em seguida, traduz esta informação. A mente é capaz de influenciar o desenvolvimento do cérebro do ser humano. O fato de exercitarmos mais ou menos a mente compromete o desenvolvimento do cérebro. Isto significa que o desenvolvimento da mente influencia o do cérebro, da mesma forma que o desenvolvimento do cérebro influencia o da mente.

As vias neurais do nosso cérebro não estão todas conectadas, por isso entendemos algumas coisas e outras não.

Pesquisas envolvendo Estados Ampliados de Consciência estão sendo realizadas por Richard Davidson e sua equipe na Universidade de Wisconsin e deixando evidenciado que a meditação altera a neuroplasticidade cerebral, alterando as redes de conexões sinápticas.

Meditação_cerebro

Através da expansão de experiências e práticas inteligentes como a meditação e exercícios de concentração, acendemos o arame dos nossos caminhos neurais, conectando todo o nosso cérebro, permitindo que mais informações fluam, por conseguinte, maior compreensão do que está ocorrendo.

No silêncio da meditação o cérebro dispara, permitindo com que a clareza e a paz surjam naturalmente.

Neste interessante episódio, cientistas mostram como a prática da meditação muda as sinapses cerebrais permitindo maior controle no corpo e estimulo nas partes do cérebro responsáveis por emoções saudáveis, enquanto reduzem a atividade das que produzem emoções não saudáveis.

HINO DE CONVOCAÇÃO

Se você gostou da música ANUNNAKI do book-trailer do livro “Revelações dos Deuses Extraterrestres”, ouça também sua continuação, ENIGMA TRANCE.
Recomendo que sejam ouvidas uma na sequencia da outra, em alto volume e de olhos fechados. Boa Viagem!!!

Obra musical: Celso Zÿmon.

ANUNNAKI

ENIGMA TRANCE

A matéria, do mais grosso caule, até o mais fino e etéreo caule.

Anjo
O espírito é criado com todo o conhecimento, ele é evoluído no princípio é distanciado deste conhecimento para seguir os processos naturais do universo. Quando um espírito regride em conhecimento para iniciar sua jornada na matéria, é destinado ao mais puro e belo dos minerais, o diamante. É o presente dado pelo Universo ao espírito, a primeira fase de sua evolução. Dentro do reino mineral segue suas evoluções: ferro, ou o cobre, ou o ouro, ou as rochas basálticas, a argila, a areia, e então o líquido, a água.
Continua então passando por outros reinos, vegetal, animal, hominal, etc. Em cada um destes reinos, ainda carrega em si o reino mineral. Nós, humanos terráqueos, de nível evolucional 7, somos compostos por 76% de água. A cada salto evolucional, dar-se a sutilização, o espirito vai se distanciando do reino mineral, perdendo H2O.
Neste momento planetário vivenciamos um destes saltos, e no novo nível 14, o qual adentraremos, o elemento H2O será de 56% em nossa estrutura corpórea.
Seres mardukianos, em seus corpos sutis, o elemento H2O é de uma fração de 0,037%. E seu orbe é da mesma constituição de seus corpos. Quanto mais densa a matéria, mais tempo o espirito permanece naquele nível, ou seja, seres elevados tem sua evolução acelerada em relação ao nível que nos encontramos.
Nós, humanos terráqueos, nível 7, a caminho do nível 14, somos assistidos por seres de nível 37 (mardukianos), que são assistidos por seres de nível 63, e assim sucessivamente.
Ao retornar a Fonte Criadora, a Origem, o espirito torna-se um Cristo, e para cada Cristo, uma nova leva de espíritos, a criação é infinita. – Da Série Crônicas de Outro Mundo.

ENTENDA O SALTO EVOLUCIONAL.

Um salto quântico, na física, acontece quando uma partícula ganha energia. O movimento dos elétrons se acelera, levando-os a se afastar do núcleo. Esse afastamento do núcleo acontece na forma de “saltos” – do nível 1 para o 2 no primeiro salto, de 2 para 4 no segundo salto e assim sucessivamente.
Quando absorvem luz, o que os elétrons absorvem é energia luminosa e, assim, aumentam sua energia. Por isso, o elétron só absorve a luz se o fóton que chegar tiver energia suficiente para que esse elétron possa saltar de um nível energético para outro. Senão, ele não absorve e o fóton passa incólume.
A figura abaixo esquematiza um elétron em um átomo que absorve luz.

SaltoQuantico

A entrada de nosso sistema solar no Cinturão de Fótons marca o início da expansão da consciência além da terceira dimensão. Existe documentação científica recente sobre a existência de fótons altamente energéticos vindos do centro da galáxia.
O Cinturão de Fótons é um fenômeno astronômico, e consiste de fótons altamente energéticos, cuja origem é o centro de nossa galáxia. Percebido pela primeira vez em 1961, detectado através de satélites, é um gigantesco anel de radiação que fica à volta de Alcyone e do qual é a fonte, localizado na Constelação das Plêiades. Sua origem vem do sol central da galáxia, em torno do qual orbitam o nosso sistema solar e todos os planetas que o acompanham.

Cinturão_fotons_informação

Nosso Sol faz parte da espiral gravitacional de Alcione, que foi capturado a éons atrás, e desde então é considerado a oitava estrela em grandeza do sistema Plêiades. Os Cinturões de fótons como nuvem de informações acelera a progressão dos planetas que neles se situam de modo irresistível.
Os Cinturões de Fótons são compostos de raios gama de altíssima frequência, com nascedouro no centro galáctico, que estão acelerando nossos elétrons, fazendo-os mudar de órbitas, em constantes saltos quânticos.

Os seres de Marduk afirmam que o processo de evolução já se deu inicio, e que sairemos do nível evolucional 7 para o nível evolucional 14. Se considerarmos que um mineral (rocha) é grau zero, o vegetal nível 1, o animal nível 2, e nós seres humanos terráqueos estamos no nível 7, há de convirmos que o salto evolucional para o nível 14 trata-se de um grande salto. Esta é a separação do joio e do trigo, pois somente os vibracionalmente elevados passarão para o nível 14. Lux Pax.

Inspirações: Erich von Däniken

Meu contato com Erich von Däniken foi em abril de 2012, quando von Däniken e seu assessor Ramon estiveram no Brasil em sua primeira turnê de palestras. Havia sido convidada a integrar a equipe de apoio do evento, e após a palestra, tivemos a oportunidade de ouvir suas histórias por mais algumas horas durante um jantar.

Registro deste momento maravilhoso!

Mirabel_e_Daniken

Foto: Ramon, Erick Von Daniken e Mirabel Krause.

Erich Von Daniken autor da obra Eram Deuses Astronautas.